PUBLICIDADE
Topo

Realme GT2 Pro chega ao Brasil por R$ 5.999; veja as primeiras impressões

Traseira do celular Realme GT2 Pro, que tem duas câmeras de 50 MP - Divulgação
Traseira do celular Realme GT2 Pro, que tem duas câmeras de 50 MP Imagem: Divulgação

Rodrigo Lara

Colaboração para Tilt, em São Paulo

18/05/2022 15h01Atualizada em 18/05/2022 15h50

A Realme oficializou nesta quarta-feira (18) a chegada ao Brasil do celular GT2 Pro. O modelo top de linha tem configurações para encarar nomes consagrados como o Samsung Galaxy S22. Ele começa a ser vendido a partir de hoje por R$ 5.999.

Segundo a fabricante, o lançamento é o "mais premium já desenvolvido pela marca". E, de fato, ele tem mesmo um ar sofisticado, como Tilt pôde observar no evento de lançamento hoje e nos testes iniciais feitos nos últimos dias.

O design, assinado pelo japonês Naoto Fukasawa, chama a atenção por ter um detalhe que vai na contramão dos aparelhos mais caros que vemos por aí: a traseira não utiliza vidro. No seu lugar, está um biopolímero bastante agradável ao toque e que dá mais firmeza na hora de segurar o aparelho.

Ainda no quesito usabilidade, as extremidades traseiras arredondadas ajudam, especialmente porque não falamos de um celular pequeno. Usando um Galaxy S22 como comparação, o modelo da Realme é 17,2 mm mais alto, além de também ser mais largo, mais espesso e mais pesado.

Confira abaixo as medidas completas do Realme GT2 Pro:

  • Altura: 163,2 mm
  • Largura: 74,7 mm
  • Espessura: 8,2 mm
  • Peso: 189 g

Falando ainda do visual, temos o conjunto de câmeras na traseira, que tem formato levemente retangular e se integra bem ao design do aparelho. Em modelos com a assinatura do designer japonês, há um outro ressalto, com o nome de Fukasawa e o logotipo da Realme.

No Brasil, embora a versão verde deu as caras nas demonstrações para a imprensa, ele estará limitado à comercialização na cor branca.

Desempenho

Se depender das especificações técnicas, o Realme GT2 Pro vai atender tranquilamente aos desejos dos mais exigentes em termos de processamento.

O SoC (System on Chip, conjunto que reúne processador, modem e placa de vídeo) é o mesmo usado pelos melhores Android do mercado. O lançamento tem o processador Qualcomm SM8450 Snapdragon 8 Gen 1, que traz um chip de oito núcleos e opera em uma frequência máxima de 3 GHz (que representa a velocidade; quanto maior, melhor).

Esse pacote é complementado por uma memória RAM farta, de 12 GB, que ajuda no desempenho. A capacidade de armazenamento é de 256 GB.

Nos testes iniciais de Tilt, foi possível atestar que o desempenho se compara com aparelhos como Galaxy S e Moto Edge, com destaque para a velocidade em games pesados e para a navegação pelos menus. Em suma: você não deve ter qualquer problema com engasgos ou travamentos.

A qualidade também é vista na tela do aparelho de 6,7 polegadas (17,01 cm) com resolução Quad HD+ (1.440 x 3.216 pixels). Essa tela é dotada de recursos como HDR+, que deixa as cores mais vivas e naturais, e tem taxa de atualização de 120 Hz, para que as imagens em movimento, caso de vídeos e games, fiquem mais fluidas.

Câmeras

O conjunto de câmeras do Realme GT2 Pro pode parecer modesto. Afinal, não há teleobjetiva ou sensor de profundidade dedicado. De qualquer maneira, na prática, os resultados são fotos agradáveis.

Durante os testes, foi possível comprovar que a inteligência artificial usada para o pós-processamento de imagens não é muito intrusiva, resultando em fotos mais naturais.

O conjunto é composto por

  • uma lente grande angular com sensor de 50 MP.
  • uma ultra-angular com 50 MP (e abertura de campo de visão de 150 graus).
  • ma lente de microscópio de 3 MP.

É um aparelho, portanto, mais focado em fotos a média e curta distância. Ele se destaca pela velocidade com a qual é capaz de tirar fotografias em condições de baixa luminosidade — e fazer isso com qualidade.

Na frente, a câmera de selfie tem 32 MP. Ela fica alinhada à esquerda da tela.

Bateria

O Realme GT2 Pro trabalha com uma bateria de 5.000 mAh, um valor que já está na média do mercado — até para modelos mais baratos.

Nos testes iniciais, observamos que o aparelho consegue ficar um dia todo longe da tomada com um uso intenso.

O aparelho é vendido com um carregador de 65 W, que consegue preencher de 20% a 100% da bateria do celular em 30 minutos.

Ajuda nesse ponto, uma solução adotada pela Realme que é a divisão da bateria em duas células de 2.500 mAh, o que garante uma velocidade maior de carregamento e faz com que o aparelho esquente menos conforme chegue próximo da carga total.

Versão especial limitada

Além do lançamento do Realme GT2 Pro, a fabricante está trazendo uma edição especial de lançamento, que além do celular, inclui um smartwatch Realme Band 2 e um fone de ouvido wireless Realme Buds Air 2.

O conjunto sai ao todo R$ 4.999. As vendas estão limitadas até o dia 21/05.

Confira abaixo a ficha completa do smartphone:

  • Dimensões: 163,2 mm x 74,7 mm x 8,2 mm (AxLxE), 189 g
  • Corpo: revestido de polímero na traseira, com frente em vidro Gorilla Glass Victus e resistência a respingos
  • Tela: LTPO2 Amoled de 6,7 polegadas (17,01 cm); resolução Quad HD+ de 1440 x 3216 pixels; taxa de atualização de 120 Hz
  • Processador: Qualcomm SM8450 Snapdragon 8 Gen 1 (octa-core, 3 GHz)
  • Memória RAM: 12 GB
  • Armazenamento interno: 256 GB
  • Câmera traseira: grande angular de 50 MP, ultra-angular de 50 MP e microscópio de 3 MP
  • Câmera frontal: grande angular de 32 MP
  • Bateria: 5.000 mAh
  • Cores: Branca
  • Preço: 5.999 (versão 12 GB de RAM + 256 de armazenamento)

*Colaborou Guilherme Tagiaroli