PUBLICIDADE
Topo

Meteoro explode no céu durante reportagem ao vivo nos EUA; veja vídeo

Apresentador Jay O"Brien mostra meteoro no céu em notícia ao vivo nos EUA - Reprodução/Facebook
Apresentador Jay O'Brien mostra meteoro no céu em notícia ao vivo nos EUA Imagem: Reprodução/Facebook

Marcella Duarte

Colaboração para Tilt

14/04/2021 13h13

"Meu Deus, o que é aquilo no céu? Uau!". Essa foi a reação do apresentador Jay O'Brien, ao ver uma bola de luz explosiva nos céus de West Palm Beach, no Sul da Flórida (EUA). O evento aconteceu por volta de 22h15 (horário local) da segunda-feira (12). Tudo foi transmitido ao vivo por live no Facebook.

"Não sei se vocês viram isso. Possivelmente, um pedaço de lixo espacial queimando em órbita? Às vezes eles aparecem assim. Vou perguntar por aí e descobrir o que era. Isso foi surpreendente!", continuou no vídeo.

O'Brien viu uma superestrela cadente —isto é, um meteoro, especificamente do tipo "bólido", grande e brilhante como uma bola de fogo. Ele explode ao atingir as camadas mais baixas e densas da atmosfera da Terra.

O evento também foi capturado por câmeras de segurança da região, entre Jacksonville e Miami. O meteoro pareceu ir em direção ao Oceano Atlântico. Algumas imagens foram compartilhadas nas redes sociais. A American Meteor Society já recebeu 259 relatos do bólido.

Estrondo e tremores

Moradores das Bahamas relataram um barulho altíssimo e casas tremendo. Isso é comum na passagem de um bólido. Deslocando o ar tão rapidamente, ele libera uma energia intensa que produz um estrondo no momento em que explode, chamado estampido sônico, e uma forte onda de choque, que se propaga pelo ar.

Nem o tremor nem o barulho têm a ver com um impacto em solo. O belo espetáculo foi causado por uma pequena rocha espacial —um pedaço de um asteroide ou cometa, por exemplo—, que em seu trânsito pelo universo acabou de encontro ao nosso planeta.

Apesar das imagens impressionantes, a entrada de um meteoro é algo comum e inofensivo, que acontece todos os dias. Mas nem sempre estamos olhando ou filmando. Em geral, eles são totalmente vaporizados em nossa atmosfera. Se fragmentos resistem à queima e explosão, recebem o nome de meteoritos —e são pequenos demais para causar estragos ou ferimentos.

De tão brilhante, o bólido foi até capturado pelo GOES-16, satélite meteorológico de monitoramento de relâmpagos.