PUBLICIDADE
Topo

Japoneses criam máscara que faz traduções de falas para outros idiomas

C-Mask, inventada por japoneses, é uma máscara que se conecta ao celular - Reprodução/Donut Robotics
C-Mask, inventada por japoneses, é uma máscara que se conecta ao celular Imagem: Reprodução/Donut Robotics

Gabriel Francisco Ribeiro

De Tilt, em São Paulo

19/07/2020 12h19

Sem tempo, irmão

  • Japoneses criaram máscara que consegue traduzir fala para outros idiomas
  • Item se conecta ao celular por bluetooth para fazer diversas ações
  • Máscara também serve para falar em ligações e transcrever texto no celular
  • Ela custará US$ 40 e primeiras unidades chegam em setembro ao mercado japonês

Se usar máscara virou uma obrigação em tempos de coronavírus, o jeito é adequar tecnologias a esse equipamento de proteção. Foi isso que fez a empresa japonesa Donut Robotics, que pretende lançar em setembro uma máscara capaz até de traduzir idiomas.

Chamado de C-Mask, o item foi anunciado pela companhia no fim de junho. A "smart mask" tem uma função de bluetooth que pode parear com o celular e surgiu a partir de uma guinada no foco da empresa após o surgimento do coronavírus.

Acostumada a fazer robôs para aeroportos com funções de tradução, a Donut Robotics decidiu investir em uma máscara diferente das outras que vemos por aí, com tecnologias embarcadas. Foi assim que surgiu a C-Mask.

"Nós trabalhamos por anos para desenvolver um robô e nós usamos essa tecnologia para criar um produto que responde a como o coronavírus mudou a sociedade", afirmou à Reuters o CEO da Donut Robotics, Taisuke One.

O funcionamento da máscara é simples: ela se conecta a um smartphone por meio do bluetooth e aí pode fazer diversas funções. Entre elas estão fazer ligações, transcrever falas para enviar mensagens e traduzir do japonês para oito idiomas diferentes.

Os desenvolvedores da companhia japonesa levaram apenas um mês para adequar as funções utilizadas no robô para a máscara.

Uma outra funcionalidade da máscara é a capacidade de amplificar a voz quando estiver falando com alguém - superando, assim, aquela chatice de conversar de máscara e o som ficar abafado. A companhia ainda tem planos de expandir o uso dela para outras tecnologias, como realidade aumentada e realidade virtual, ainda sem explicar como.

A previsão é que as primeiras 5 mil C-Masks comecem a chegar ao mercado japonês em setembro pelo custo de US$ 40 (cerca de R$ 235 na cotação atual). A empresa já se disse disposta a levar o produto para outros países.

Além da máscara, a companhia pretende ganhar dinheiro também com assinaturas no aplicativo de traduções.