PUBLICIDADE
Topo

Hack do Twitter afeta Obama, Gates e Musk e paralisa contas verificadas

Jeff Bezos, da Amazon, um dos afetados pelo hack do Twitter - Andrej Sokolow/picture alliance via Getty Images
Jeff Bezos, da Amazon, um dos afetados pelo hack do Twitter Imagem: Andrej Sokolow/picture alliance via Getty Images

Rodrigo Trindade

De Tilt, em São Paulo

15/07/2020 18h58Atualizada em 15/07/2020 21h43

Contas de personalidades como Bill Gates, Barack Obama, Jeff Bezos e Elon Musk, além de empresas americanas proeminentes, como a Uber e a Apple, foram hackeadas no Twitter nesta quarta-feira (15). Todas publicaram uma mensagem semelhante: um golpe para que usuários da rede social deem dinheiro para um endereço de bitcoin.

Como precaução, a empresa impediu temporariamente que usuários verificados publicassem na rede social. Essa situação permaneceu desde meados das 19h até cerca das 21h30 desta quarta.

As contas das empresas e executivos hackeados compartilharam variações deste mesmo texto, com alusões a "devolver o dinheiro à comunidade" e ligando a iniciativa à pandemia do novo coronavírus. Outros nomes envolvidos foram os políticos Joe Biden e Mike Bloomberg, o magnata Warren Buffet, e os rappers Wiz Khalifa e Kanye West.

O jornalista Dieter Bohn, do site The Verge, gravou as mensagens publicadas pelos golpistas. O conteúdo já foi apagado da rede social.

"Estou devolvendo à minha comunidade por causa da Covid-19! Todo Bitcoin enviado ao meu endereço abaixo será enviado de volta dobrado. Se você enviar US$ 1.000, vou enviar de volta US$ 2.000", dizia a mensagem de Obama.

Além de personalidades, contas de empresas de criptomoedas também foram afetadas. Cameron e Tyler Winklevoss, cofundadores da Gemini, relataram que a conta da companhia, foi comprometida. Pelo Twitter, os irmãos avisaram que a página da Gemini possuía autenticação em dois fatores e uma senha complexa, o que indica que as invasões não foram feitas por meios tradicionais.

"ALERTA: a conta do Twitter @Gemini, assim como outras contas de criptomoedas, foram hackeadas. Isso resultou na @Gemini, @Coinbase, @Binance, e @Coindesk
tuitando sobra uma falsa parceria com CryptoForHealth. NÃO CLIQUE NO LINK! Esses tuítes são GOLPE", publicou Tyler Winklevoss.

O Twitter confirmou a falha de segurança. A empresa informou que está investigando e tomando medidas para resolver o caso. A causa das invasões ainda não foi divulgada.

Uma consulta ao endereço escolhido pelos golpistas para receber o dinheiro em bitcoin mostrou que mais de 12,8 bitcoins, ou US$ 118 mil (cerca de R$ 633 mil), foram enviados. Até o momento, foram realizadas mais de 300 transações, sendo que a primeira delas foi registrada às 17h34 (de Brasília).