PUBLICIDADE
Topo

Hackers pedem US$ 42 milhões para não vazar 'roupa suja' de Trump

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos - Drew Angerer/Getty Images
Donald Trump, presidente dos Estados Unidos Imagem: Drew Angerer/Getty Images

Marcella Duarte

Colaboração para Tilt

18/05/2020 14h51

Sem tempo, irmão

  • Hackers roubaram 756 GB de arquivos confidenciais do escritório do 'advogado das estrelas'
  • Grupo REvil exige que seja pago resgate para dados não serem divulgados
  • Para mostrar que falam sério, divulgaram documentos de Lady Gaga
  • Sem paciência, os hackers dobraram valor do resgate para US$ 42 milhões
  • Para convencer os advogados, agora ameaçam vazar a 'roupa suja' de Donald Trump

Hackers ameaçam divulgar informações comprometedoras sobre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Eles pedem resgate de US$ 42 milhões até esta quinta-feira (21) para não vazar os arquivos. Dado o valor pedido como resgate pelos arquivos "sequestrados", é o maior caso já conhecido de ransom, como esse tipo de ataque cibernético é chamado.

As informações teriam sido obtidas em um ataque cibernético ao escritório de Allen Grubman. Ele é conhecido como "advogado das estrelas" por representar artistas como Lady Gaga, Madonna, Mariah Carey, U2, Bruce Springsteen, Priyanka Chopra e Bette Midler.

O grupo hacker REvil entrou no servidor do escritório 'Grubman, Shire, Meiselas & Sacks', de Nova York, e roubou 756 GB de arquivos confidenciais, incluindo contratos e e-mails pessoais. Também deletaram ou encriptaram os bancos de dados de recuperação do sistema. A única maneira de acessá-los novamente é mediante o pagamento do resgate.

No passado, os mesmos hackers já haviam atacado as empresas Keneth Cole e Travelex. Desta vez, os criminosos pediram US$ 21 milhões. Após alguns dias sem resposta do escritório de Grubman, dobraram o valor. Para mostrar que falava sério, o grupo postou no site deles na dark web uma pasta chamada "Lady Gaga", com 2,4 GB de documentos roubados sobre a cantora. Além disso, fizeram uma ameaça que não pode ser ignorada.

"O resgate agora é de US$ 42 milhões. E a próxima pessoa que vamos expor é Donald Trump. Uma eleição está se aproximando, e encontramos uma tonelada de roupa suja", ameaçou o grupo na última quinta-feira (14). Com o prazo de pagamento é de uma semana, termina nesta quinta.

Não ficou claro como os hackers conectaram Trump a Grubman. De acordo com as fontes, o presidente nunca foi cliente do advogado, seja como empresário ou durante sua gestão à frente dos Estados Unidos.

De acordo com o site Page Six, Gurman não está disposto a negociar. "A visão dele é que, se pagar, os hackers podem vazar os documentos de qualquer forma. Além disso, o FBI declarou que este ataque é considerado um ato de terrorismo internacional. E não negociamos com terroristas", disse uma fonte.

O REvil continuou: "Sr. Trump, se você quer continuar sendo presidente, espete esses caras com algo pontudo, ou você pode esquecer sua ambição pra sempre. E para vocês, eleitores, nós garantimos que depois de uma publicação dessas, vocês certamente não vão mais querê-lo como presidente. Grubman, nós vamos destruir sua empresa se não virmos o dinheiro em uma semana".