PUBLICIDADE
Topo

Veja sete desafios da internet que podem causar problemas e até te matar

Reprodução
Imagem: Reprodução

Rodrigo Lara

Colaboração para Tilt

15/03/2020 04h00

A internet vem ditando muitas tendências e manias entre jovens. Uma dessas manias é a onda de desafios. Alguns delas são positivos; a campanha "desafio do balde de gelo" foi criada para divulgar o apoio a pessoas com esclerose lateral amiotrófica e levantar fundos para pesquisas sobre o tema. Já outros desafios, em casos extremos, podem causar danos severos à saúde e até mesmo a sua morte.

Abaixo listamos alguns dos desafios perigosos que viralizaram ou viraram notícia recentemente por sua falta de noção. O objetivo é alertar para os riscos que esses virais causaram ou poderiam causar aos seus participantes. Por isso, recomendamos fortemente que nunca participem de algo assim.

Desafio da pimenta

Você costuma comer pimenta? Se sim, você sabe que deve comer em doses moderadas durante as refeições. Pois o desafio da pimenta que ficou popular na internet não era bem assim. Consistia em escolher variedades extremamente picantes de pimentas e comê-las puras, na base da mordida, enquanto se gravava a aventura em vídeo.

O problema é que, mais do que ardência na boca, o consumo exagerado de pimentas pode causar problemas sérios. Em setembro de 2016, cinco crianças foram hospitalizadas em Ohio, nos Estados Unidos, após participarem de um desafio do tipo. Já em outubro do mesmo ano, um homem de 47 anos acabou tendo danos na garganta e no pulmão ao comer hambúrguer com uma grande quantidade de pimenta.

Desafio da canela

Da mesma forma que o desafio da pimenta, o desafio da canela rendeu diversos vídeos em sites como o YouTube. O nome é auto-explicativo: a ideia é que o participante engula uma colher cheia de canela em pó. E não vale usar qualquer líquido para ajudar a engolir a especiaria.

Além do risco de engasgar com o pó, colocar uma grande quantidade de canela na boca pode causar irritações, feridas e reações alérgicas. A situação se torna potencialmente perigosa caso o pó seja inalado, o que em casos extremos pode levar a uma pneumonia por aspiração —condição que, se não tratada a tempo, pode causar danos sérios aos pulmões.

Desafio da camisinha

O que acontece se você encher uma camisinha de água e jogar sobre a cabeça de uma pessoa? Como o preservativo é bastante elástico e resistente, a "vítima" ficará com a cabeça envolta em uma espécie de aquário.

Com sorte, esse "aquário" irá estourar poucos segundos após a queda. Há, porém, a possibilidade de isso não acontecer e aí teremos uma pessoa com a cabeça envolta em um plástico resistente, impermeável e liso. Não é preciso dizer que o risco de asfixia é algo bastante real neste caso, certo?

Enrolar pessoas em fita adesiva

Essa parece uma brincadeira inofensiva: escolher uma "vítima" e a enrolar em fita adesiva. Só parece: dependendo do tipo de fita e da posição da pessoa enrolada, o que era para ser uma pegadinha pode acabar mal.

Um dos principais riscos é a pessoa se desequilibrar e, sem o movimento dos braços para se segurar, acabar se machucando após uma possível queda. Um adolescente de Seattle, nos EUA, sofreu lesões sérias —chegando a ficar cego de um olho— após cair durante uma brincadeira do tipo. Enrolar alguém em fita adesiva, restringindo seus movimentos, também pode desencadear reações como crises de pânico decorrentes de ansiedade e claustrofobia. Uma péssima ideia.

Desafio do gelo e sal

Quanto tempo você consegue ficar com uma pedra de gelo sobre a pele? Dificilmente passará de alguns segundos, mas a situação é consideravelmente pior se, entre o gelo e o seu corpo, houver uma camada de sal. Esse é o desafio do gelo e do sal: ver quanto tempo uma pessoa aguenta ficar nessa condição.

Há um "pequeno" problema: o sal é capaz de fazer a temperatura do gelo diminuir bruscamente. O produto tende a se dissolver na água, mesmo que ela esteja em estado sólido. Ao fazer isso, ele consome energia, puxando calor das pedras de gelo e deixando-as ainda mais frias. Dependendo da mistura, elas podem chegar aos -18ºC. Essa temperatura é capaz de causar sérias queimaduras à pele e, em alguns casos extremos, lesões permanentes.

Desafio da rasteira

Reprodução
Imagem: Reprodução

Bem, nem dá para chamar de "brincadeira" algo com o potencial de causar machucados sérios e até mesmo matar —o que, infelizmente, aconteceu com uma estudante de Mossoró (RN), no final de 2019.

O desafio consiste em três pessoas perfiladas pularem juntas, mas quando o comando para isso é dado, apenas a pessoa do meio pula. As outras duas acabam aplicando uma rasteira em quem pulou —que, sem qualquer apoio, cai de costas no chão. Com o corpo solto, a chance de bater a nuca no chão é grande, assim como a ocorrência de um traumatismo craniano decorrente da queda.

Desafio do sal

Outra brincadeira com possíveis consequências sérias é o desafio do sal, que se popularizou no Tik Tok. A ideia é virar um pote de sal na garganta e engolir todo o seu conteúdo.

Além da chance de se engasgar e acabar inalando sal, o consumo dessa substância em excesso e de forma súbita causa um aumento instantâneo na pressão arterial, já que ele tem a propriedade de "puxar" água das células. Esse consumo súbito também pode causar outros sintomas, como vômitos, sobrecarga nos rins e até mesmo convulsões. Em casos extremos, o resultado da brincadeira infeliz pode ser a morte.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS