Topo

Esteiras e mãos à obra: como é centro de distribuição durante Black Friday

Rodrigo Lara

Colaboração para Tilt

29/11/2019 04h00

Sem tempo, irmão

  • Tilt visitou um dos centros de distribuição da Netshoes, na cidade de Extrema (MG)
  • Média é de 25 mil pedidos diários em datas "normais"; na Black Friday chega a 60 mil
  • Instalação funciona 24/7 no período e vai de 500 para 900 trabalhadores no período
  • Com 28 mil m² de área, centro lida com mais de 300 mil tipos de produtos

Enquanto as maiores preocupações dos consumidores para a Black Friday são economizar dinheiro e evitar ofertas furadas, no comércio o foco é garantir a logística perfeita, que dê conta do volume muito acima do normal de pedidos. Tilt visitou um dos centros de distribuição da loja online Netshoes, na cidade de Extrema (MG), a 492 km de distância de Belo Horizonte.

Segundo a empresa, enquanto a média de pedidos diários é de 25 mil em datas "normais" do ano, no período de Black Friday esse número mais que duplica, chegando a 60 mil. Considerando apenas a última sexta-feira de novembro (que seria a Black Friday em si), a demanda é dez vezes maior do que em uma sexta-feira comum.

Um dos maiores desafios é lidar com o volume adicional de pedidos e com a consequente logística de entrega. Não à toa, o atraso na entrega é o terceiro maior motivo de reclamação nesse período.

De acordo com o site Reclame Aqui, das 5.607 reclamações registradas entre a manhã do dia 21 de novembro e as 23h59 do dia 23 de novembro de 2018 —lembre-se que a Black Friday brasileira costuma se estender por mais de um dia— 3,9% das queixas se referiam a atrasos na entrega, atrás apenas de maquiagem dos preços (14,2%) e divergência de valores e problemas na finalização das compras (7,6%).

O segredo para minimizar o problema é tornar a logística de entregas a mais completa e organizada possível, além de aumentar a quantidade de "braços", como vimos na visita.

24 horas por dia

Com 28 mil metros quadrados de área construída, o centro de distribuição da Netshoes lida com mais de 300 mil tipos de produtos diferentes. Para reforçar as operações no período de Black Friday, foram abertas mais de 400 vagas para o centro de distribuição, chegando aos 900 colaboradores no local.

Neste período, a instalação funciona em regime 24/7, ou seja, trabalhando por 24 horas diárias nos sete dias da semana. E também foram improvisadas áreas para reforçar o estoque de produtos.

O objetivo é manter o processo de venda dentro da normalidade mesmo com o fluxo maior. Considerando pagamentos com cartão, a rotina após o cliente finalizar a compra é a aprovação do crédito, a separação e embalagem dos itens e o envio para a transportadora.

Para agilizar esse "rolê", o centro de distribuição conta com tecnologias de automação. Após o faturamento automático da compra, os produtos são separados manualmente —há um registro de onde cada um deles está armazenado no galpão, permitindo que os funcionários sejam direcionados de maneira precisa até o item desejado.

Feita a separação, esses itens são registrados e associados a uma bandeja, que é, então, colocada em uma esteira. Há mais de um quilômetro delas percorrendo o galpão e, durante a operação de Black Friday, mecânicos ficam disponíveis no local para qualquer manutenção emergencial.

Uma vez na esteira, a bandeja segue até a área de embalagem. No meio do caminho, ela passa por sensores que autenticam o seu conteúdo e determinam qual é o melhor caminho a ser seguido até o destino.

Em alguns casos, os produtos seguem para a área de personalização, onde é possível gravar o nome do cliente em camisas de futebol ou chuteiras, por exemplo. Depois, são embalados e direcionados às docas do próprio galpão, onde ficam estacionados os caminhões das transportadoras. Aqui, novamente, há uma separação prévia para otimizar o processo de entrega.

Vendo de perto o tamanho do local, bem como a quantidade de itens estocados —para um leigo, tudo parece meio "bagunçado"—, é de se imaginar que aquela sua compra específica demore muito tempo para seguir o processo descrito acima. Sendo assim, é interessante saber que, em condições ideais, entre o clique no botão "Concluir o pedido" e o produto ser entregue à transportadora, o intervalo de tempo é de menos de duas horas, mesmo em períodos de alta demanda. Nada mau.

* O repórter viajou a convite da Netshoes

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Negócios