Topo

Eles não param: SpaceX cria escudo para foguete não queimar em aterrissagem

Crew Dragon se acopla na Estação Espacial Internacional - Nasa/Twitter/Divulgação
Crew Dragon se acopla na Estação Espacial Internacional Imagem: Nasa/Twitter/Divulgação

Luiza Ferraz

Colaboração ao UOL, em São Paulo

18/03/2019 14h15

Após o sucesso com o envio da cápsula Crew Dragon para a Estação Espacial Internacional (ISS), que pode levar humanos à órbita, Elon Musk conta com mais uma inovação da SpaceX: escudos térmicos para impedir que a nave espacial queime em sua aterrissagem à terra.

O empresário publicou neste domingo, em sua conta do Twitter, um vídeo do teste de escudos realizados no foguete Starship. Os aparelhos reduzem as temperaturas para 1.376º C, mesmo nas áreas mais quentes da nave, sendo suficiente para suportar o calor da reentrada orbital.

Quando questionado por um de seus seguidores sobre o uso do transpiration cooling (resfriamento por transpiração, em tradução literal), que é o método mais comum, Musk é claro. "A nave precisa estar pronta para voar imediatamente depois da aterrissagem, não precisando de qualquer alteração", escreveu.

Neste sistema de resfriamento mais convencional, é criada uma câmara de aço inoxidável que pode contar com combustível ou água, bombeando-os por pequenos poros responsáveis por manter a nave em temperatura baixa, assim como a transpiração humana.

Como visto no vídeo acima, os escudos estão em forma hexagonal. Desta maneira, "não há caminho direto para o gás quente acelerar através dos espaços", sendo necessária a instalação somente no lado externo do veículo, explicou o empresário.

No início do mês, a SpaceX desenvolveu mais um protótipo da Starship, batizado de Starhopper, que conta com um motor Raptor. A ideia é que seja testado já na próxima semana, em Boca Chica, no Texas (EUA).

Mais Inovação