PUBLICIDADE
Topo

Ricaço compra obra de arte digital com tecnologia NFT por US$ 70 milhões

"Everydays: the First 5.000 Days" é uma colagem de 5.000 imagens digitais do artista americano Beeple - Reprodução/Christies
"Everydays: the First 5.000 Days" é uma colagem de 5.000 imagens digitais do artista americano Beeple Imagem: Reprodução/Christies

Em Mumbai

19/03/2021 11h30Atualizada em 19/03/2021 14h22

O milionário indiano Vignesh Sundaresan revelou ser Metakovan, o misterioso comprador de uma obra de arte digital que foi vendida na semana passada por 69,3 milhões de dólares (quase R$ 380 milhões), para mostrar que "pessoas negras também podem ser patronos".

A obra foi licenciada com "NFT" ("non-fungible tokens" ou "tokens não fungíveis"), usando a tecnologia "blockchain", também utilizada pelas criptomoedas como o bitcoin. De forma simplificada, o "NFT" é uma espécie de contrato inteligente em que o dono da obra oficializa sua posse sobre a obra e consegue vender o "direito" dele para outra pessoa. A modalidade tem sido especialmente popular na comercialização de obra de arte.

Na semana passada, a casa de leilões Christie's anunciou a venda da obra de arte "Everydays: the First 5.000 Days", uma colagem de 5.000 imagens digitais do artista americano Beeple, cujo nome real é Mike Winkelmann, a um colecionador que disse se chamar Metakovan.

Em uma publicação de blog na quinta-feira, Vignesh Sundaresan, conhecido como Metakovan, um empresário tecnológico indiano que mora na Singapura, revelou que comprou a obra para "mostrar aos indianos e às pessoas negras que eles também podem ser patronos".

O milionário indiano Vignesh Sundaresan - Divulgação - Divulgação
O milionário indiano Vignesh Sundaresan
Imagem: Divulgação

Ele atribui sua ascensão social de um simples estudante de engenharia para um milionário graças à sua descoberta das criptomoedas em 2013.

O valor da venda teve o efeito de uma bomba no mundo dos leilões, onde a arte digital se tornou um nicho de mercado há apenas seis meses.

O pintor britânico David Hockney e o artista americano Jeff Koons são os únicos artistas da história da arte que venderam em vida obras a um preço maior.

Esta é a primeira obra de arte puramente digital vendida por uma grande casa de leilões. A oferta inicial era de 100 dólares, mas o preço disparou.