PUBLICIDADE
Topo

Física na Veia

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Quer observar Júpiter e Saturno neste domingo? Guie-se pela Lua!

Conteúdo exclusivo para assinantes
Dulcidio Braz Jr

Dulcidio Braz Jr. é físico pelo Instituto de Física "Gleb Wataghin" (IFGW) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde atuou como pesquisador no Departamento de Eletrônica Quântica antes de perceber que seu caminho era o da educação. É pioneiro no Brasil no ensino de relatividade, quântica e cosmologia para jovens estudantes do final do ensino médio e início do curso superior. Hoje, além de professor, é autor de materiais didáticos e faz questão de dizer que, aqui no blog, é professor e aluno em tempo integral --enquanto ensina, também aprende.

24/07/2021 18h13Atualizada em 25/07/2021 15h29

Ontem, sexta-feira, 23 de julho, a Lua Cheia nasceu primeiro e depois dela vieram Saturno e Júpiter. Como expliquei no post anterior, quando temos planetas visualmente próximos à Lua, ela serve de guia para facilitar a localização dos outros astros. Encontrar planetas no céu sem uma referência óbvia como a Lua, embora não seja tão difícil, está longe de ser óbvio para a maioria das pessoas não iniciadas em Astronomia observacional.

Se você, por algum motivo, não conseguiu observar o céu ontem aproveitando o "auxílio luxuoso" da Lua, não desanime! Ainda dá para fazer isso neste domingo, 25. A Lua (agora "quase" cheia), Saturno e Júpiter ainda estarão visualmente próximos numa mesma região do céu.

As posições relativas entre Saturno e Júpiter praticamente não vão mudaram desde sexta. (A rigor, a mudança existirá mas será imperceptível a olho nu). Mas a Lua, em seu ciclo orbital em torno da Terra, tem o seu nascer "atrasado" de um dia para o outro. Desta forma, as posições da Lua mudarão bastante em relação aos planetas. Mas os três, como já disse, estarão mais ou menos numa mesma região do céu.

Para ajudar você nesta empreitada, simulei o céu observável, horizonte leste, caso seja do seu interesse. E, embora as simulações sejam para a minha cidade, elas servirão como guia para qualquer localidade do Brasil. Se você quiser fazer as suas próprias simulações, pode instalar o software Stellarium que tem versões para computador rodando diversos sistemas operacionais ou pode ainda usar o Stellarium Web que roda online em qualquer navegador de internet e também funciona muito bem.

Em ambos os casos você vai ter que entrar com os dados de latitude e longitude da sua localização para que o software saiba onde você está e possa calcular as posições dos diversos astros no firmamento e, portanto, prever o céu naquele local e momento. Deixo abaixo as simulações de sábado e domingo

Sábado - 24/julho/2021 - 20h

Saturno, Lua e Júpiter - Dulcidio Braz Jr / Física na veia - Dulcidio Braz Jr / Física na veia
Saturno, Lua e Júpiter às 20 h (horário de Brasília) do dia 24/julho/2021
Imagem: Dulcidio Braz Jr / Física na veia

Vemos na simulação, de cima para baixo, Saturno, Lua e Júpiter às 20 h de sábado. Note que Saturno está mais alto em relação ao horizonte. A Lua, que na sexta estava mais acima, agora está "atrasada" em relação a Saturno na imagem. Júpiter continua depois. Observe a Lua e Saturno estarão visualmente bem mais próximos. Saturno é menos brilhante do que Júpiter. E,se a Lua na sexta-feira estava na fase cheia (com a face voltada para a Terra 100% iluminada), no sábado fica "quase" cheia, com iluminação em 98,7%.

Domingo - 25/julho/2021 - 20h

Saturno, Lua e Júpiter - Dulcidio Braz Jr / Física na veia - Dulcidio Braz Jr / Física na veia
Saturno, Lua e Júpiter às 20 h (horário de Brasília) do dia 25/julho/2021
Imagem: Dulcidio Braz Jr / Física na veia

Nesta outra simulação, também de cima para baixo, vemos Saturno, Lua e Júpiter às 20 h do domingo, 25 de julho. Note que, ainda mais "atrasada" em seu nascer, a Lua estará visualmente mais próxima de Júpiter do que de Saturno. E vale lembrar que o disco lunar estará ainda menos iluminado, com apenas 95,1% da sua face voltada para a Terra recebendo luz direta do Sol.

Aproveite a excelente oportunidade de localizar e observar os planetas Saturno e Júpiter usando a Lua, satélite natural da Terra, como guia!

Bom céu! Boas observações!

Abraço do prof. Dulcidio. E Física (e Astronomia) na veia!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL