PUBLICIDADE
Topo

Física na Veia

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Nobel de Física 2021: Sistemas Complexos

Conteúdo exclusivo para assinantes
Dulcidio Braz Jr

Dulcidio Braz Jr. é físico pelo Instituto de Física "Gleb Wataghin" (IFGW) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde atuou como pesquisador no Departamento de Eletrônica Quântica antes de perceber que seu caminho era o da educação. É pioneiro no Brasil no ensino de relatividade, quântica e cosmologia para jovens estudantes do final do ensino médio e início do curso superior. Hoje, além de professor, é autor de materiais didáticos e faz questão de dizer que, aqui no blog, é professor e aluno em tempo integral --enquanto ensina, também aprende.

Física na Veia

05/10/2021 17h37Atualizada em 05/10/2021 17h50

Nobel de Física 2021 - nobelprize.org - nobelprize.org
Laureados com o Nobel de Fìsica 2021
Imagem: nobelprize.org

A Real Academia de Ciências da Suécia publicou hoje, terça-feira, 5 de outubro, o resultado do Nobel de Física 2021. E o tema escolhido foi Sistemas Complexos.

Um Sistema Complexo é um modelo matemático que em geral tem múltiplas equações envolvendo múltiplas variáveis. Com o avanço dos computadores, com cada vez maior poder de processamento, a área evoluiu bastante e está em plena ascensão. Sua importância prática é enorme porque já é possível atualmente estudar com bastante sucesso processos diversos que vão da área da saúde até a gestão pública passando pelas ciências sociais e ambientais, dentre outras. Um sistema complexo pode, por exemplo, prever o futuro do clima do nosso planeta ou estudar e antever a evolução de uma pandemia. Só estes dois exemplos, super atuais e relevantes para o futuro da humanidade, já justificariam a importância desta área de pesquisa. Concorda?

Foram laureados o americano naturalizado Syukuro Manabe, o alemão Klaus Hasselmann e o italiano Giorgio Parisi "pelas contribuições inovadoras para a compreensão dos Sistemas Complexos", segundo a Academia. Eles vão dividir o prêmio de 10 milhões de coroas suecas, cerca de 6,1 milhões de reais.

Metade do prêmio vai para Syukuro Manabe e Klaus Hasselmann "pela modelagem física do clima da Terra, quantificando a variabilidade e prevendo com segurança o aquecimento global". A outra metade fica com Giorgio Parisi "pela descoberta da interação da desordem e das flutuações nos sistemas físicos desde escalas atômicas até planetárias."

Fiquei surpreso e feliz com o Nobel de 2021 porque nos anos 90, no DEQ - Departamento de Eletrônica Quântica do IFGW - Instituto de Física Gleb Wataghin da Unicamp, orientados pelo saudoso prof. Dr. José Inácio Cotrim Vasconcellos, pesquisávamos a modelagem matemática de diversos sistemas físicos e químicos. Não tínhamos o poder computacional deste novo século, mas já vislumbrávamos a relevância desta área de pesquisa científica.

Confira na página oficial da premiação do Nobel de Física de 2021 mais detalhes sobre os trabalhos dos três cientistas laureados. E abaixo você pode rever os textos aqui publicados sobre o Nobel de Física desde 2015. Os textos anteriores a 2015, infelizmente, se perderam quando o blog migrou da plataforma antiga para esta nova.

Abraço do prof. Dulcidio. E Física na veia!
________

Para saber mais (laureados desde 2015)

2020 | 2019 | 2018 | 2017 | 2016 | 2015