PUBLICIDADE
Topo

Física na Veia

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Lua crescente vai te ajudar a encontrar Marte e Vênus "coladinhos" no céu

Conjunção entre Vênus e Marte - Julio Lobo/Observatório Municipal de Campinas Jean Nicolini
Conjunção entre Vênus e Marte Imagem: Julio Lobo/Observatório Municipal de Campinas Jean Nicolini
Dulcidio Braz Jr

Dulcidio Braz Jr. é físico pelo Instituto de Física "Gleb Wataghin" (IFGW) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde atuou como pesquisador no Departamento de Eletrônica Quântica antes de perceber que seu caminho era o da educação. É pioneiro no Brasil no ensino de relatividade, quântica e cosmologia para jovens estudantes do final do ensino médio e início do curso superior. Hoje, além de professor, é autor de materiais didáticos e faz questão de dizer que, aqui no blog, é professor e aluno em tempo integral --enquanto ensina, também aprende.

12/07/2021 17h49

Sempre me perguntam "como faço para localizar planetas a olho nu no céu?" E a resposta padrão é: "Antes de tudo, tenha paciência. E estude o céu, aprendendo aos poucos a reconhecer as constelações e os demais astros".

E, para ajudar os interessados nesta tarefa, sempre mando "de brinde" uma superdica para acelerar o processo que costuma não ser tão rápido quanto desejamos: use aplicativos para celular e/ou softwares de computador que simulam o céu a ser observado em determinada localidade e horário.

Antigamente usávamos cartas celestes impressas. Foi assim que me iniciei na observação do céu. Era mais romântico, mas muito mais difícil. Hoje, com computadores e smartphones rodando aplicativos e softwares dedicados à simulação do céu, o aprendizado é muito mais rápido e eficiente, embora ainda requeira paciência e perseverança.

Mas, quando um planeta está visualmente próximo da Lua [1], como encontrar a Lua é muito mais fácil, tendo-a como referência, a tarefa de localizar o planeta fica muito mais simples. Hoje e amanhã teremos duas oportunidades para encontrar Marte e Vênus no céu de forma bem rápida pois estarão visualmente próximos da Lua.

Hoje, 12 de julho de 2021, ao cair da tarde, poderemos observar Vênus e Marte bem próximos no céu e, ainda ali por perto, a Lua crescente. Logo, se você encontrar a Lua crescente (ainda apenas uma "casquinha"), um pouco abaixo e para a esquerda dela estarão dois pontos luminosos "coladinhos" no céu. O mais brilhante é Vênus e o segundo, alaranjado e mais apagadinho, Marte.

O que você verá está representado na imagem abaixo que é uma simulação feita com o software Stellarium (www.stellarium.org), planetário em versão desktop gratuita e opensource para vários sistemas operacionais.

Simulação conjunção Marte Vênus - Stellarium - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Amanhã, dia 13, Vênus e Marte estarão ainda mais juntinhos no céu, porém um pouco mais distantes da Lua. Mesmo assim, a oportunidade de localizar e observar os dois planetas será também das boas.

Confira a cena do dia 13 na simulação abaixo:

conjunção Marte Vênus Stellarium simulação para dia 13 - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

A oportunidade para fotografar estes astros também é excelente, até mesmo com celular. Claro que com uma câmera digital mais sofisticada o resultado deve ser melhor. Mas, mesmo com celular, usando o modo manual para ajustar os parâmetros da foto (ISO, tempo de exposição, abertura, foco), e sempre um tripé para fixar o equipamento, o resultado tem tudo para ser surpreendente.

Muitas pessoas se frustram usando celular para capturar o céu porque tentam capturas no modo automático da câmera e segurando o aparelho na mão. Aí a chance de bons resultados é quase nula.

O ON (Observatório Nacional), justamente pensando em incentivar o uso de celulares para astrofotografia, fez hoje uma live com o tema "Fotografe o Céu com o Celular", aproveitando a conjunção Lua/Marte/Vênus entre hoje e amanhã.

Deixo o vídeo gravado logo abaixo, caso você queira dicas de astrofotografia com smartphones.

E aí? Ficou interessado? Vamos observar? Vamos fotografar?

Dica: comece a observar o céu do lado oeste pouco antes das 18h, preferencialmente (mas não obrigatoriamente) longe das luzes da cidade.

Depois que o Sol se esconder por trás do horizonte, logo você vai ver Vênus como um ponto bem brilhante. A Lua crescente já é visível mesmo com o Sol acima do horizonte.

Na medida em que o tempo passa e o céu escurece, você começará a ver outros pontos brilhantes que são estrelas.

Quando houver contraste suficiente com o céu cada vez mais escuro e os seus olhos estiverem habituados à luz ambiente, você vai começar a ver Marte, alaranjado, "coladinho" em Vênus.

Garanto que a experiência é bem legal! Experimente!

Boas observações! Se conseguir ver/fotografar os três astros, conte para nós nos comentários. Se eu conseguir fotos, posto por aqui.

Abraço do professor Dulcidio. E Física (e Astronomia) na veia!

NOTA

[1] Visualmente próximo porque a Lua está sempre bem mais perto da Terra do que qualquer planeta. Na prática, Terra, Lua e planeta estão praticamente alinhados de forma que, para um observador terrestre, Lua e planeta parecem próximos no céu porque estão praticamente na mesma linha de visada.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL