PUBLICIDADE
Topo

André Noel

2020 acabou mesmo? É hora de colocarmos em prática o que aprendemos no ano

Freepik
Imagem: Freepik
André Noel

Andre Noel é programador, webcartunista, autor do Vida de Programador, professor universitário (UEM e Unicesumar), youtuber e sabe pregar botões em roupas.

02/01/2021 04h00

Olá. Se tudo deu certo e 2020 acabou, você está lendo esse texto.

Chegou um momento onde acreditamos que 2020 não terminaria. Nenhuma retrospectiva faria jus a 2020, não é um ano possível de se resumir sem deixar muitas coisas importantes de fora.

Talvez a cada mês de 2020 tenhamos vivido emoções suficientes para um ano todo. Talvez tenhamos envelhecido 12 anos ao invés de 12 meses. Muito a se pensar, muito a se preocupar, muito a se adaptar.

"Adaptação" talvez tenha sido uma dos termos principais de 2020, talvez junto com "pandemia", "coronavirus", "home office", "zoom", "delivery" e "o seu microfone está mudo".

Tivemos que nos adaptar a uma ameaça invisível, tivemos que nos adaptar a brigas políticas que afetam muito a nossa vida, brigas federais, estaduais, municipais e até nos grupos das famílias.

Tivemos que nos adaptar com as festas de aniversários, com as compras de mercado, com a convivência 24 horas de casa cheia.

Tivemos que nos adaptar muito.

Infelizmente muitos tiveram e ainda tem que se adaptar com a dor e com a saudade, algo difícil (ou mesmo impossível) de descrever.

Talvez o que a gente pode dizer sobre 2020 é que ninguém saiu igual a como entrou. Como estou consumindo muitos desenhos nos últimos meses, podemos dizer que o Olaf estava muito certo em Frozen 2 sobre a "transformação".

Bom, acabou. Mas e agora? Será que 2021 vai ser diferente? Será que vai ser melhor? Tivemos um dezembro onde vimos uma esperança surgir com o início das vacinações.

Mas eu me preocupo com uma coisa: será que nós estamos saindo melhores de tudo isso?

Independente de acabar a pandemia, será que aprendemos a olhar para o outro, para as necessidades do outro e ter um pouco mais de empatia, um pouco mais de cuidado?

Martin Luther King Jr. já disse um bom tempo atrás: "aprendemos a voar como pássaros e a nadar como peixes, mas não aprendemos a conviver como irmãos." Será que demos alguns passos em direção a isso?

Como muitos estão dizendo pela TV, pelos jornais, pela internet, a vacina não vai acabar com a pandemia de uma hora para outra, ainda vamos precisar nos cuidar e cuidar do outro.

A cada exemplo ruim, a cada descaso, parece que um pedaço da humanidade se quebra. Mas os exemplos ruins são muito marcantes e nós damos muita atenção a eles, espero que não sejam mais numerosos do que os inúmeros bons exemplos que vimos em 2020.

Apesar de tudo, 2020 teve muita coisa boa. E uma das coisas mais geniais que vi na internet, que ajuda a resumir esse lado bom, foi o canal "Some Good News" (Algumas Notícias Boas) do John Krasinski ("The Office" e "Jack Ryan"), que fiquei muito feliz em saber que saiu episódio novo no final do ano. Com esses vídeos vemos vários anônimos se esforçando para fazer o bem para vivermos melhor.

Pessoalmente, tive vários desafios, mas vários agradecimentos em 2020. Comecei projetos novos, passei bons momentos com as crianças e vários bons momentos em meio a todo esse caos que foi o ano. Fiz, inclusive, um vídeo de agradecimento que vou deixar também aqui no final.

Estou com uma boa expectativa para 2021. Como dizem alguns, 2020 foi um bom teste e pudemos nos adaptar, agora é hora de colocar em prática muita coisa que aprendemos no ano.

Um ótimo 2021 para todos!