PUBLICIDADE
Topo

Alessandra Montini

Evite reunião que pode ser um email: como adaptar seu negócio ao digital

Getty Images
Imagem: Getty Images
Alessandra Montini

Apaixonada por dados e pela arte de lecionar, a professora doutora Alessandra Montini tem muito orgulho de ter criado na FIA cinco laboratórios para as aulas de Big Data e Inteligência Artificial. Mestre em estatística aplicada pelo IME-USP e doutora pela FEA-USP, já ganhou mais de 60 prêmios de excelência acadêmica e possui mais de 20 anos de trajetória nas áreas de Data Mining, Big Data, IA e Analytics. Hoje é diretora do LABDATA-FIA, orienta alunos de mestrado e doutorado na FEA-USP, coordena grupos de pesquisa no CNPq e é parecerista da FAPESP.

05/04/2020 04h00

A pandemia do coronavírus não atinge só a saúde, ela é capaz de desestabilizar a dinâmica do país, como a economia, por exemplo. E nesse quesito, as empresas são totalmente sensíveis. Do dia para a noite, o jeito de fazer negócios mudou. Quem tem um restaurante precisou se adaptar às entregas de comida, quem tem loja física precisou fazer vendas online, os escritórios ficaram vazios e os funcionários precisaram trabalhar remotamente.

Mas nem todas as empresas estavam preparadas para esse movimento. As que sentem mais os efeitos da crise são aquelas que não apostaram em tecnologias suficientes para as transformações que a Covid-19 nos propôs.

Para manter os negócios ativos nesse momento, as empresas precisam apostar em tecnologia, como automatização de processos, ferramentas de compartilhamento em nuvem, comunicação online, entre outras soluções que podem favorecer a produtividade do trabalho.

Mais do que lavar as mãos e usar álcool gel, listo aqui cinco atitudes que todas as empresas podem fazer para evitar que o coronavírus traga consequências ainda maiores para a saúde dos negócios:

Invista na produtividade da equipe

A economia começava a dar bons passos desde a crise de 2014, mas veio o coronavírus e mudou tudo. Para combater o vírus, foi necessário deixar os funcionários de vários estabelecimentos em casa para diminuir a propagação da doença. Isso não quer dizer que não é preciso trabalhar. Pelo contrário, é preciso manter a roda girando. Mantenha os colaboradores focados mesmo nessa época. Disponibilize computador, telefone e internet para que trabalhem remotamente. De acordo com o Global Evolving Workforce, 54% dos brasileiros se consideram mais produtivos ao trabalhar de casa. Se a sua empresa não tinha apostado no home office, agora é o momento de testar esse modelo de trabalho.

Otimize o tempo com novas ferramentas

Adote ferramentas tecnológicas, como agenda e planejamentos em nuvem que podem ser utilizadas por todos os colaboradores. Além de soluções que permitem videoconferência, soluções de compartilhamento de arquivos, entre outras. E ainda mantenha o fluxo de envio de e-mails e whatsapp com a equipe para se manterem alinhados.

Marque reuniões por vídeoconferência

Muitas empresas já apostavam em reuniões por videoconferência, principalmente para atender clientes de outras cidades e estados. Nesse momento de isolamento social se faz necessário. Por isso, marque horários para se reunir com a equipe para falar das demandas, resultados, desafios e entregas. Além disso, você pode manter esse canal também com seus clientes. Hoje, existem diversas ferramentas que podem ajudar, inclusive salas de reuniões online.

Evite reuniões que podem ser um email

Quem trabalha em escritório sabe que, eventualmente, acontecem reuniões que poderiam ser descritas em um e-mail. Esse é um momento de simplificar e realmente avaliar o que vale uma reunião por vídeoconferência e o que pode ser apenas um e-mail ou mensagem, evitando parar a equipe que precisa estar focada. Juntamente com a equipe, escolha algumas tecnologias para facilitar a comunicação e conversas rápidas, como Whatsapp, Hangout ou Skype.

Automatize processos

O cenário atual mostra, mais do que nunca, que é impossível uma empresa sobreviver sem ferramentas de tecnologia, principalmente em setores que trabalham como estoque, logística, distribuição, gestão de relacionamento com o cliente, vendas, financeiro, entre outros. Por isso, é necessário automatizar processos manuais de forma que eles possam ser compatíveis com o ambiente digital.

LGPD

Mesmo em meio ao momento que estamos vivendo, não podemos esquecer da LGPD - Lei de Proteção de Dados Pessoais. Agora mais do que nunca as empresas precisam encontrar uma forma de não deixar que o vaso das pessoas "vazam". Pensando nesse sentido, é preciso instalar antivírus no computador, ter um firewall rodando e as empresas devem transitar dados de forma segura e criptografada.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.