PUBLICIDADE

Topo

Guerra na Ucrânia: empresas de jogos pedem apoio e tentam proteger equipes

Empresas de games da Ucrânia se posicionam contra a guerra e tentam proteger funcionários - Carlos Barria/Reuters
Empresas de games da Ucrânia se posicionam contra a guerra e tentam proteger funcionários Imagem: Carlos Barria/Reuters

De START, em São Paulo

24/02/2022 15h01

Desenvolvedoras de jogo situadas na Ucrânia manifestaram seu repúdio ao conflito iniciado na madrugada desta quinta (25), com a invasão do território ucraniano por tropas russas.

A GSC Game World, que lança ainda este ano o jogo de survival horror S.T.A.L.K.E.R. 2, publicou um comunicado em que pede ao restante da indústria de games que doe dinheiro para as forças armadas ucranianas.

"Nosso país acordou ao som de explosões e disparos, mas está pronto para defender sua liberdade e independência, pois permanece forte e pronto para tudo", diz o documento. "Apesar da dor, morte, guerra, medo e crueldade desumana, a Ucrânia irá perseverar. Como sempre perseverou".

O estúdio independente TallBoys, de jogos como Where the Clouds End, se pronunciou no Twitter, com muito menos formalidade.

"Foda-se a guerra, há apenas sentimentos de raiva e impotência. Foda-se a guerra, nós não a apoiamos de qualquer maneira ou formato, fodam-se os que apoiam e também foda-se a porra da guerra", diz o tweet.

Frogwares, criadora da série Sherlock Holmes e de The Sinking Series, pediu a todos que "pressionem Putin [presidente da Rússia] a se retirar das nossas terras".

"Não podemos simplesmente aceitar. A Rússia ataca nossa pátria e nega a soberania da Ucrânia. Estamos tentando permanecer em segurança, mas isso é guerra, não tem outro jeito de encarar a situação", diz a postagem.

A Ubisoft, que mantém dois escritórios no país, afirmou ao site Kotaku que "a segurança e o bem estar dos nossos colaboradores são nossa principal preocupação".

"Estamos monitorando a situação de perto e já implementamos diversas medidas para manter nossa equipe na Ucrânia em segurança. Também estamos oferecendo assistência a todos os membros do time", afirmou a empresa, via e-mail. "Não temos mais detalhes para compartilhar nesse momento, mas continuar a monitorar e ajustar conforme a situação se desenvolve."

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: https://www.tiktok.com/@start_uol?
Twitch: https://www.twitch.tv/startuol