PUBLICIDADE

Topo

Funcionários da Activision Blizzard publicam carta aberta contra assédio

Picture Alliance/Epa/M. Nelson
Imagem: Picture Alliance/Epa/M. Nelson

Do Start,

Em São Paulo

27/07/2021 14h13

Após a Activision Blizzard ser processada por racismo e assédio a mulheres e homens no trabalho, a empresa disparou um comunicado oficial, assinado pela executiva Frances Townsend (do departamento que atende mulheres na empresa), apontando que as acusações são falsas. O comunicado diz que os casos são "antigos e distorcidos", além de ferir a "cultura" da empresa.

Segundo o Kotaku, mais de mil funcionários e ex-funcionários da Activision Blizzard assinaram uma carta aberta criticando a resposta pública da empresa como "abominável e ofensiva a tudo que a empresa deveria representar".

Confira abaixo trechos do abaixo-assinado:

"Acreditamos que essas declarações [em relação ao processo] prejudicaram nossa busca por igualdade dentro e fora de nossa indústria. Categorizar as alegações como 'distorcidas e, em muitos casos, falsas' cria uma atmosfera empresarial que desacredita as vítimas. Também coloca dúvidas sobre a capacidade das empresas responsabilizarem os agressores por suas ações e promoverem um ambiente seguro para possíveis vítimas no futuro. Essas declarações deixam claro que a liderança não está colocando nossos valores em primeiro lugar.

Os executivos da nossa empresa alegaram que ações serão tomadas para nos proteger, mas [?] com as respostas oficiais preocupantes que tivemos, não confiamos mais que nossos líderes colocarão a segurança dos funcionários acima de seus próprios interesses."

A carta encerra pedindo declarações oficiais e a renúncia de Townsend do cargo de executiva da rede de funcionários da Activision Blizzard King (ABK) que atende mulheres.

Resposta de Chris Metzen, cocriador de Diablo

Chris Metzen - Divulgação/Warchief Gaming - Divulgação/Warchief Gaming
Imagem: Divulgação/Warchief Gaming

Recentemente Chris Metzen, ex-presidente e cocriador de Diablo na Blizzard, lançou em seu Twitter sua declaração sobre o processo do estado da Califórnia contra a Activision Blizzard.

"Nós falhamos e eu sinto muito. Para todas vocês na Blizzard - aquelas que eu conheço e as que eu nunca encontrei - ofereço as mais profundas desculpas pelo papel que cumpri em uma cultura que abrigou assédio, desigualdade e indiferença."

"Não há desculpa. Nós falhamos com muitas pessoas quando elas precisavam de nós, pois tínhamos o privilégio de não notar, não engajar e não criar o espaço necessário para as colegas que precisavam de nós como líderes. Queria que meu pedido de desculpas pudesse fazer alguma diferença. Não faz."

Activision Blizzard - Reprodução / Internet - Reprodução / Internet
Imagem: Reprodução / Internet

Chris ainda admite que alguns de seus funcionários foram prejudicados por sua omissão em não perguntar e ouvir o que houve com seus subordinados.

"Nós temos que estar presentes o suficiente e dispostos a PERGUNTAR quais são as experiências delas no dia a dia - e então fazer tudo que pudermos para apoiá-las com o respeito, dignidade e oportunidades que elas merecem."

"Mais do que fazer a escolha consciente de agir dessa maneira, nós precisamos consistentemente e cuidadosamente moldar este comportamento a todos ao nosso redor, cobrar responsabilidades (e estar pronto para assumir responsabilidades) e ouvir a todas as etapas do jogo."

Vale lembrar que o processo, divulgado há cerca de uma semana, revela vários casos de racismo e assédio sexual de que as mulheres da empresa foram vítimas e as chefias estavam cientes, mas que não fizeram nada para resolver.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/startuol