PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Feltrin

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Com programa "Vem Pra Cá", SBT perde 1 em cada 4 telespectadores

Patrícia Abravanel e Gabriel Cartolano no Vem Pra Cá (Reprodução / SBT) - Reprodução / Internet
Patrícia Abravanel e Gabriel Cartolano no Vem Pra Cá (Reprodução / SBT) Imagem: Reprodução / Internet
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

30/03/2021 07h56

A primeira tentativa em anos do SBT em melhorar a audiência de suas manhãs —e sem usar desenhos ou "Chaves"— não está funcionando.

Na semana passada a emissora de Sílvio Santos finalmente estreou o "Vem Pra Cá", programa matinal comandado por Patricia Abravanel e Gabriel Cartolano.

Para acomodar o programa, o telejornal (ruim) "Primeiro Impacto" (que começa às 4h) perdeu uma hora e meia. O resultado?

Dados de audiência consolidada e comparativa mostram que 24% das TVs ligadas na Grande São Paulo uma semana antes na grade do SBT fugiram do novo programa.

Ou seja, um em cada 4 telespectadores aparentemente não aprovou a mudança e foi sintonizar ou fazer outra coisa.

SBT caiu e Record cresceu

Em pontos de ibope, na semana anterior à estreia, o SBT registrava 4,2 pontos com o "Primeiro Impacto" e Marcão do Povo.

Com o novo programa de Patrícia e Cartolano, a média desandou para 3,1 pontos (-23%).

O que é curioso: uma semana antes do "Vem Pra Cá" a Record registrou 4,2 pontos de média. Após a estreia, o ibope da emissora da Barra Funda subiu para 5,2 pontos. A Globo segue líder impávida nessa faixa com 8,7 pontos (e 27,1% de share).

Resumo: a Record é quem deve estar comemorando a estreia do SBT, pois ganhou 30% em público.

Horário sem faturamento

Há muito tempo SIlvio sonhava em lançar uma espécie de revista eletrônica diária, como esta coluna informou anos atrás.

Ao menos desde o fim do acordo com a Disney, em 2018, ele tinha essa ideia.

Antigamente, todas as manhãs do SBT eram dedicadas ao público infantil, mas isso trazia um problema crônico: a regulamentação publicitária no país dificulta ao máximo a exibição de comerciais direcionados às crianças.

Ou seja, a emissora enfrentava uma "sinuca de bico": os desenhos até angariavam um ibope razoável, mas o faturamento era praticamente zero.

Nos bastidores do SBT já se comenta em possíveis mudanças no "Vem Pra Cá" se o ibope continuar minguando.

Mas, como todos nós sabemos, com Silvio Santos nada é previsível.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops