PUBLICIDADE
Topo

TV e Famosos

Cade diz que ainda "colhe" dados sobre monopólio da Globo no futebol

Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

18/05/2016 17h29Atualizada em 18/05/2016 17h29

O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) informou na tarde desta quarta-feira que ainda está “colhendo informações” sobre a exclusividade da Globo na transmissão de partidas do Campeonato Brasileiro.

O Cade nega ter aberto um processo formal, como esta coluna informou hoje: “Após instrução inicial”, diz o órgão, “o procedimento preparatório pode ser transformado em inquérito administrativo ou arquivado”. O órgão diz não haver um “prazo” para decisão sobre a abertura ou não do inquérito.

O órgão enviou na semana passada um documento para todas as emissoras abertas, exceto a Globo, no qual fazia seis questionamentos sobre como cada TV analisa a situação atual.

O Cade já vem investigando o monopólio da Globo no futebol ao menos desde fevereiro, conforme informou à época, com exclusividade, o blog de Rodrigo Mattos, no UOL.

Cinco anos atrás, o mesmo Cade determinou que a situação de monopólio era ilegal e determinou que fosse feita uma licitação aberta entre todas as TVs, por meio do Clube dos 13.

A Record preparou uma proposta que nem chegou a ser feita, porque, quase que imediatamente, Corinthians e Flamengo romperam com o Clube dos 13 e passaram e negociar diretamente com a Globo.

Isso causou a implosão da entidade representativa dos times, mas teve um altíssimo custo para a Globo também: ao negociar com cada time, a emissora viu o custo da operação-futebol aumentar muito.

A situação da Globo voltou a se complicar este ano porque, dessa vez, um conglomerado internacional (a Turner, por meio do canal Esporte Interativo) está jogando pesado também pelos direitos do futebol. 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

TV e Famosos