Conteúdo publicado há 1 mês

Gabriela Loran celebra 4 meses de redesignação sexual: 'Renascimento'

Gabriela Loran, 30, que está em "Renascer" (Globo), celebrou os quatro meses de realização de sua cirurgia de redesignação sexual.

O que aconteceu

A atriz publicou um carrossel com fotos e vídeos em seu Instagram. "Estou indo para o 4º mês de pós-operatório! São quatro meses vivendo um processo lindo de renascimento! Fiquem com esse carrossel para preparar vocês para o vídeo."

Ela contou que está preparando um vídeo sobre o processo. "E a cada mês que passa são novas descobertas. Estou amando viver esse processo tão sonhado. Estou editando o vídeo desses primeiros dias e vou compartilhar tudo aqui com vocês."

Gabriela celebrou que tudo aconteceu como ela esperava. "A lei da atração é minha filosofia de vida, e é muito louco ver essas fotos hoje por que foi do jeitinho que planejei tudo. Me projetei nessa realidade."

Hoje estou vivendo a realidade que projetei a anos atrás. Acreditem no processo. Gabriela Loran

Cirurgia

Antes de fazer a cirurgia, Gabriela estudou bastante sobre o procedimento, como contou ao Gshow: "Desde quando comecei a tomar hormônio, aos 24 anos, sempre procurei muita informação. Decidi que iria fazer em 2018. Comecei a estudar e a conhecer os médicos, e conheci o médico que me operou. Sempre tive muita calma, paciência, estudei para não me arrepender e para saber o que é melhor pra mim"

Ela ainda pensou em fazer o procedimento no Brasil, mas preferiu viajar para Tailândia. "Aqui, primeiro, eu tive o baque com os valores muito altos só para a consulta, que custava tipo R$ 700, mas, além disso, senti uma falta de tato, de preparo, de humanidade, não me senti acolhida nas clínicas, nem pelos médicos e é uma cirurgia para a qual eu estava levando o meu sonho! Foi aí que resolvi que não seria aqui"

Continua após a publicidade

A atriz não se arrependeu de fazer em Bangkok, na Tailândia. "A estrutura é sensacional. Cheguei e fui buscada pela equipe do hospital no aeroporto e segui direto para o hospital. Conversei com o médico e ele me passou muita confiança. Não levei fotos de referência, só disse para ele que queria uma 'pepequinha', pequena, justamente porque lidar com o volume sempre me atrapalhou"

Gabriela investiu R$ 95 mil no processo e ficou 21 dias internada no hotel do hospital, com enfermeiras 24 horas por dia. "Mas esse valor incluía a hospedagem nesse hotel deles, a operação e todos os cuidados do pós-operatório, até os traslados para o aeroporto. No Brasil, o custo era de R$ 70 mil apenas para operar".

Deixe seu comentário

Só para assinantes