Conteúdo publicado há 27 dias

TCM convoca reunião com Pacaembu e Prefeitura após show cancelado do Rei

Após show cancelado de Roberto Carlos, TCM-SP quer esclarecimentos sobre as obras no estádio e reagendou reunião com Allegria Pacaembu e a Prefeitura de São para a próxima terça-feira (30), às 10h.

O que aconteceu

O Tribunal de Contas do Município quer atualizar informações sobre reforma após show ser vetado por falta de segurança, segundo Corpo de Bombeiros. Show do Rei marcaria a estreia de uma arena para até 3 mil pessoas dentro do estádio — no entanto, obra não foi concluída antes. Data inicial da reunião seria nesta quinta-feira (25).

A reunião, chamada de mesa técnica, serve para que a concessionária e o poder executivo apresentem um cronograma atualizado e explicações referentes ao Complexo Esportivo. O TCM informou ainda que a acompanha a concessão, sob Relatoria do Conselheiro Domingos Dissei, desde o lançamento do edital.

O processo de análise de execução contratual intensificará a rotina de visitas ao local, que agora passam a acontecer semanalmente. Essa não é a primeira mesa técnica. Outra já aconteceu em jungo do ano passado.

Show cancelado no Pacaembu

Depois de uma queda de braço entre prefeitura e organização por problemas de segurança, a concessionária confirmou que o evento não vai acontecer. "A Concessionária Allegra Pacaembu e a Four Even, no intuito de cumprir as determinações da prefeitura de São Paulo, informam que o show que seria realizado na data de hoje, 19 de abril de 2024, com o cantor Roberto Carlos, não será realizado. Mais informações sobre uma eventual nova data para o show, serão disponibilizadas nos canais oficiais da produtora do evento e da concessionária", informaram em nota.

A prefeitura chegou a ir ao estádio para interditá-lo após a insistência da empresa em manter o show, mesmo com veto. A assessoria do cantor não se manifestou.

O Procon-Sp indicou que o consumidor pode pedir ressarcimento pelas inseguranças com a realização ou não do show de Roberto Carlos. "Em função de consultas relacionadas à falta de definição em relação ao evento. Não havendo aval das autoridades, mesmo que o show aconteça, o consumidor pode pedir reembolso, uma vez que ele não é obrigado a colocar em risco sua segurança", esclareceu.

Falhas de segurança citadas pelo Corpo de Bombeiros

  • Casa de bombas de incêndio não estava compartimentada;
  • Não havia dados de vazão e pressão das bombas de hidrante e chuveiros automáticos;
  • O sistema de hidrantes estava despressurizado;
  • As caixas de elevadores estão abertas, não foram instalados e não estão compartimentados;
  • Havia rotas de fuga obstruídas por andaimes instalados no piso de descarga;
  • Os sistemas de ventilação e extração de fumaça não foram instalados;
  • Os dutos de ventilação não estavam instalados;
  • As portas de corta-fogo previstas em projeto não estavam instaladas.

Deixe seu comentário

Só para assinantes