Seis anos de Stray Kids: conheça melhor um dos gigantes do k-pop

Na última semana, Stray Kids, um dos maiores e mais bem-sucedidos grupos de k-pop, completou seis anos de existência. Para comemorar essa data importante tanto para os artistas quanto para os fãs, Splash traz um perfil sobre o grupo, contando um pouco sobre a carreira e trajetória para o sucesso atual.

Quando o grupo debutou?

Oficialmente, o grupo debutou no dia 25 de março de 2018 com o disco "I am not". No entanto, eles já haviam lançado a "Mixtape", um pré debut com músicas feitas no reality "Stray Kids" que a JYP (empresa deles) criou para debutar um grupo masculino.

Por que Stray kids, stays e nachimbong?

Stray Kids, em tradução literal, significa "crianças perdidas". O grupo trabalha o contexto de seguir um caminho distinto criando sua própria história. Durante o programa pré-debut Bangchan, o líder do grupo explicou ao J.Y.Park que o nome é sobre buscar um rumo diferente atrás dos próprios sonhos.

Stay é o nome oficial do fandom, e significa "ficar". Eles inclusive utilizam o logo "you make stray kids stay" (vocês fazem stray kids ficar). O significado é tanto de fazer pessoas sem rumo acharem finalmente o seu caminho quanto o jogo de palavras (stay, stray, razão conectando ambas).

@kipopkipopan Stray Kids Lightstick - Nachimbong Ver. 2 Udah siap banget, tinggal ngonser #straykids #nachimbong #lightstick ? Charmer - Stray Kids

Continua após a publicidade

Já a nachimbong, lightstick oficial do grupo, é a junção de bússola quebrada (nachim) e bong (as famosas varinhas de luz do k-pop). É bem interessante e conceitual, pois uma bússola quebrada não possui uma direção certa nunca, e isso define o espírito do grupo; não existe direção certa, cada um cria a sua própria jornada. Quem são os membros do grupo? Bangchan não é apenas o membro mais velho do grupo (ele nasceu em 1997), como também o que mais tempo ficou como trainee da JYP, cerca de sete anos. Ele iria inicialmente debutar com o grupo GOT7, mas "não estava pronto". Depois de quase uma década treinando, os outros membros começaram a entrar no grupo: Han, Changbin, Jeongin, Hyunjin, Seungmin e por fim Felix e Lee Know.

Woojin, um dos vocalistas principais, saiu do grupo em 2019 e eles se tornaram oficialmente um grupo de oito membros. "Eight is fate", oito é destino.

Bangchan, Han e Changbin tiveram uma conexão enorme desde o início pelo amor por rap, produção e composição. Assim foi criado o 3RACHA (junção dos 3 integrantes com sriracha, um molho picante muito famoso na Ásia). Tanto Bangchan quanto Felix são australianos e fizeram audição no país. Felix inclusive possuia um coreano bastante "quebrado" no início. Já Hyunjin foi selecionado por um olheiro e Lee Know, o Minho, foi o que ficou menos tempo como trainee, cerca de 8 meses, e ele foi dançarino do BTS, aparecendo em uma série de performances da Wings Tour.

Quantos discos eles já lançaram?

Continua após a publicidade

Eles possuem oito mini álbuns, três discos full, além de discos japoneses, repackage e um disco de compilados. Antes mesmo do debut oficial, por causa do programa e das músicas originais criadas por eles. Hellevator já tinha um considerável sucesso online. A música, feita inicialmente por Bangchan com o nome de Elevator, foi retrabalhada pelo grupo que inseriu o "Hell", inferno. Era o elevador tirando eles do inferno da vida de trainees.

A carreira do grupo pode ser dividida por fases. A transição do pré-debut para a era I am (com os três mini álbuns NOT, WHO e YOU), depois a fase CLÉ (com os três mini álbuns MIROH, YELLOW WOOD e LEVANTER), e finalmente a etapa GO, um marco na carreira deles com a grandiosa "God's Menu". Esse período de fim de ciclos e início de outra fase veio com a pandemia e foi uma época em que o fandom teve um crescimento notável que foi solidificado com um aumento considerável nas vendas do grupo e nas turnês futuras.

Outro grande momento para os SKZ foi a participação - e vitória - no popular programa da MNET, o Kingdom. No programa, grupos de k-pop de sucesso, competem semanalmente com performances dignas de premiações, sejam cantando música dos outros ou versões atualizadas dos próprios sucessos.

Continua após a publicidade

Após a vitória no programa, a popularidade deles na Coréia aumentou mais ainda, e logo após tivemos single de natal (Christmas EveL é gigante), a era ODDINARY, MAXIDENT, o compilado SKZ-REPLAY, o primeiro álbum de estúdio japonês, THE SOUND e o início de uma outra fase, a STAR com dois mini álbuns (FIVE e ROCK).

Turnês de sucesso pelo mundo

O crescimento dos SKZ se deu não apenas pelas músicas e estilo próprio, mas principalmente pelas performances ao vivo do grupo, que foram ainda mais valorizadas pós-Kingdom. Com arranjos próprios, letras e coreografias marcantes, o grupo se destaca não somente na força da rap line (os 3RACHA), carro-chefe desde o começo. O sucesso no Lollapalooza Paris foi tanto que em 2024 o grupo virou headliner de uma série de eventos gigantes pelo mundo: BST Hyde Park em Londres, Lollapalooza Chicago (o original) e I-Days em Milão.

Além de levar stays para festivais que não são da indústria do k-pop, o grupo faz turnês lotadas para milhares de fãs no mundo todo. O Brasil ainda não foi agraciado com nenhuma data, mas a aproximação de J.Y.Park com o país (ele veio ano passado para cá) leva a crer que o momento está chegando.

Quando eles terão comeback?

Continua após a publicidade

Ainda não temos nenhuma data confirmada, mas em várias lives os artistas já deram pistas de que está próximo. Datas provavelmente sairão em alguns dias, pois eles terão um gigante fanmeeting (SKZ's Magic School) no KSPO Dome que vai durar três dias. No último, há a expectativa de uma data.

Deixe seu comentário

Só para assinantes