Conteúdo publicado há 1 mês

Maria Cândida sobre amadurecimento: 'Aos 52, me sinto bem mais livre'

Maria Cândida, 52, usou suas redes sociais para fazer uma reflexão sobre etarismo e amadurecimento.

O que aconteceu

A apresentadora relembrou a pressão estética que sofria quando era modelo. No Instagram, ela posou de body branco e desabafou: "Corpo, 52, paz. Aos 15, era modelo. As modelos nos ensinavam a provocar o vômito, depois de comer, pra nos mantermos magras. Óbvio que não funcionava. Isso se chama bulimia e é um transtorno alimentar gravíssimo. Essa 'dica' era comum"

Ela também comentou sobre como o mundo da moda não é inclusivo. "Sempre nessa 'necessidade' louca de ter que ser muito magra - o mundo da moda nunca foi e ainda não é inclusivo. Ponto. Reparem nos desfiles. Mas houve uma melhora, tenho que admitir."

Maria garante que aos 52 anos se sente mais livre do que antes. "A TV também hoje mostra um avanço, mas ainda não chegamos lá. As redes - apesar de tantas mulheres lutarem por corpos livres - ainda tem mais filtro que verdade? O que ferra a cabeça das mulheres. Hoje, aos 52, na menopausa, eu me sinto bem mais livre do que antes e minhas fotos são sem filtro", e continuou: "Gosto de me ver com braço, perna, tudo. Ainda tem um ponto aqui e ali que coloco olho e defeitos. Mas tô muito mais tranquila e feliz. Era muito difícil. Cada dia mais fácil".

Deixe seu comentário

Só para assinantes