Conteúdo publicado há 2 meses

Ana Hickmann diz que ex-marido distorce a realidade e dissemina fake news

Ana Hickmann, 42, comentou oficialmente sobre declarações de Enio Martins Murad, advogado do ex-marido, Alexandre Correa. Empresário teria feito um pedido de revogação de medidas protetivas "por não subsistir os motivos que as ensejaram", segundo divulgou o Estadão.

O que aconteceu

Equipe da apresentadora afirmou que o ex-marido tem adotado uma "abordagem sensacionalista" ao se posicionar oficialmente sobre o tema.

"Empregam estratégias que visam distorcer a realidade. Tais ações parecem ser um esforço deliberado para inverter situações e desviar a atenção do cerne da questão, manipulando fatos e disseminando informações inverídicas", diz a nota oficial enviada a Splash.

Assim como ocorre com milhares de mulheres, a defesa do ex-marido apresenta características comuns desempenhadas em casos de pessoas agressoras, na tentativa de negar a obviedade dos fatos e fazer o agressor de vítima.
Equipe de Ana Hickmann

Defesa de empresário tenta "ignorar" e "menosprezar" medida protetiva em favor da apresentadora, diz o comunicado. "É crucial reiterar que esta medida está plenamente válida e em vigor."

Processos relacionados ao caso seguem em segredo de Justiça. "Ana Hickmann, em sua total transparência e compromisso com a justiça, já prestou todos os esclarecimentos necessários às autoridades competentes. Ela continua dedicada e vem se empenhando a solucionar as questões pendentes de maneira legal e confia plenamente na justiça", conclui o comunicado.

O que disse defesa de Alexandre Correa

Estadão teve acesso ao documento do processo. Ação de revogação de medida protetiva foi protocolada na Vara de Violência Doméstica de Itu, assinado pelos advogados Diva Carla Bueno Nogueira e Enio Martis Murad.

Continua após a publicidade

Empresário solicita que sejam "revogadas as medidas protetivas que restrinjam o direito do requerente manter contato pessoal e direito, sem qualquer vigilância ou supervisão com o filho, bem como de frequentar suas empresas".

Entre nove prints anexados ao pedido, não há a íntegra da conversa, mas constam trechos da negociação de dia para que Correa visite o filho, e o pedido de Ana para que isso seja feito na presença dos avós do menino, além de comentários sobre a desocupação de um apartamento.

A defesa de Correa argumenta que "se a própria beneficiária das medidas protetivas não se sente constrangida em manter contato com o requerente, forçoso convir pela desnecessidade de manutenção das restrições judiciais".

Áudios enviados por Ana Hickmann também foram anexados, sem a contextualização da íntegra. Ana Hickmann discute questões relacionadas às saídas de Alexandre Correa com o filho do casal no conteúdo das mensagens.

"O Ministério Público, invocando suspeitas de que a suposta vítima estaria a sofrer violência patrimonial, insiste na imposição de restrição para o requerente não frequentar a sede da empresa cujo capital é detentor em 50%", argumentaram os advogados de Alexandre Correa sobre o caso.

* Com informações do Estadão Conteúdo

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes