'The Crown': o que aconteceu com namorada de Dodi, trocada por Diana

A última temporada de "The Crown", que estreou na Netflix neste mês, narra a morte da princesa Diana e do namorado, Dodi Al-Fayed, vítimas de um acidente de carro em 1997. Além deles, outra personagem que chama a atenção na temporada é a modelo norte-americana Kelly Fisher, que dizia ter sido trocada pela princesa Diana.

Qual a história de Kelly Fisher?

A modelo nasceu em Louisville, Kentucky (EUA). Depois, mudou-se com a família para Toronto, no Canadá, onde foi descoberta como modelo na adolescência.

Durante a carreira, ela fez a capa da revista Marie Claire e trabalhou para marcas famosas. Entre elas estão Armani, La Perla e Victoria's Secret.

Em 1997, antes do acidente, Fisher afirmou que Al-Fayed estava noivo dela e que a teria trocado pela princesa Diana. O casamento dos dois estaria marcado para o dia 9 de agosto de 1997 —Diana e Al-Fayed morreram no dia 31 do mesmo mês.

A modelo teria descoberto o caso somente quando a foto de um beijo entre Diana e Al-Fayed foi divulgada nos jornais. A imagem veio à tona só três semanas antes do acidente que matou o casal. A família de Al-Fayed negou o noivado entre os dois.

Al-Fayed 'não era bom de cama', disse ex

Fisher chegou a criticar o desempenho sexual de Al-Fayed, em entrevista a um tabloide.

Dodi não é um grande amante. Ele não sabe como agradar a uma mulher. Em vários pontos do nosso relacionamento tentei dar dicas sutis de como fazer nossa vida amorosa mais satisfatória. Mas ele não parecia estar interessado. Nossa relação não estava baseada em sexo. Eu o amava por sua personalidade e sua bondade.
Kelly Fisher, em entrevista ao The Sun

A modelo processou Al-Fayed pedindo uma indenização de US$ 1 milhão. Ela alegava ter perdido diversas oportunidades de trabalho por causa do noivado.

Continua após a publicidade

Ainda de acordo com Fisher, a intenção do produtor de cinema era casar-se com Diana e manter a modelo como amante. Ele teria, inclusive, visitado a modelo durante um cruzeiro que fez com a princesa pelo Mediterrâneo.

Antes da morte do casal, havia rumores de que ambos iriam se casar porque Diana estaria grávida. A autópsia, porém, não apontou a gravidez.

Ex-funcionário disse que romance era falso

Em 2021, um ex-funcionário da princesa afirmou que o romance entre Diana e Al-Fayed era falso.

Segundo ele, o casal dormia em quartos separados e as demonstrações de afeto de ambos eram "ensaiadas para as câmeras". Em particular, Al-Fayed inclusive chamaria Diana de "senhora".

Continua após a publicidade

Como foi o acidente

Diana e Al-Fayed morreram em um acidente na madrugada do dia 31 de agosto de 1997. O veículo em que os dois estavam bateu no túnel da ponte de l'Alma, em Paris.

Além do casal, o motorista do carro, Henri Paul, também não resistiu. O único sobrevivente foi o guarda-costas que estava no carro.

Diana tinha 36 anos e chegou a ser encontrada viva. Ela foi declarada morta três horas depois do acidente.

Nove fotógrafos e um motociclista foram investigados pela suspeita de que estariam perseguindo o carro que levava a princesa. Exames realizados no corpo do motorista, porém, apontaram que ele estava alcoolizado e sob efeito de remédios.

Para a polícia, foi o motorista o responsável pela tragédia. Além de dirigir bêbado, ele também estaria em alta velocidade. William e Harry, filhos de Diana, no entanto, atribuem a morte da mãe aos paparazzi.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes