OpiniãoK-Pop

Com ode a Michael Jackson, disco de Jungkook, do BTS, é feito pra hitar

O sucesso de Golden, disco de debut solo do "Golden maknae"(caçula de ouro) de BTS Jungkook, já era dado como certo antes mesmo de ele ser lançado; tanto "Seven" quanto "3D" já somam mais de 1 bilhão de streamings no Spotify, batendo recordes em todas as plataformas de músicas. Ambas as canções contam com participações de rappers americanos (Latto e Jack Harlow) e esse é o tom do primeiro projeto solo do JK.

O single principal, "Standing next to you", é uma ode a Michael Jackson, com claras referências na coreografia e nas transições. Um disco house gostoso, que traz um pouco do Rei do Pop, de The Weeknd e Daft Punk.

A música destoa bastante dos singles anteriores mas tanto a letra quanto a produção são claramente superiores (felizmente não temos que ouvir os versos duvidosos do Jack Harlow).

Embed UOL

Em live sobre o disco, Jungkook aconselhou os fãs a escutarem a obra em ordem, mas, honestamente, não é necessário, pois as músicas não possuem uma unidade — o que funciona muito em rádios e playlists, mas não necessariamente traduz em um disco coeso.

As duas canções em parceria com DJ Snake e Diplo ("Please don't come" e "Closer to You") são bons exemplos disso, onde por vezes a voz excelente de Jungkook é engolida por autotune e batidas Summer electrohits.

O álbum ainda conta com duas grandes parcerias em "Yes or No" (um segundo de música e já sabemos que ela tem a mão de Ed Sheeran) e na triste e "Angsty Hate You" (também de fácil reconhecimento para quem escuta Shawn Mendes). As duas músicas ganham muito com a interpretação de Jungkook e ficam na cabeça.

Na linha músicas-chiclete "amigas do top 40 da rádio", temos o retorno de David Stewart, cuja maior canetada rendeu um dos maiores hits da carreira de BTS, "Dynamite". O produtor trabalhou em "Too Sad To Dance" e "Shot Glass of Tears" que são boas, mas não chegam aos pés de projetos anteriores de JK como a excelente "Still With You" e "My time".

"Somebody" é a música que mais sintetiza "Golden": há um estranhamento (no início a voz nem parece a dele) e um sentimento anos 2000. Temos uma mistura de Justin Bieber, Timberlake e Chris Brown e uma música que não é inovadora, não possui uma letra marcante, mas simplesmente pega.

Continua após a publicidade

E parece que essa é a trajetória que a Hybe resolveu escrever para Jungkook: sucesso ocidental com um disco em inglês que não é revolucionário, mas é bom.

Nem precisamos desejar todo sucesso do mundo para ele, pois isso ele já tem de sobra (os recordes falam por si), mas a vontade de escutar um álbum meio "Still With You" e "Decalcomanie" seguem fortes no coração.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes