Cher nega envolvimento em suposto sequestro de filho: 'Não fiz isso'

A cantora Cher, 77, negou qualquer envolvimento com o suposto sequestro do seu filho, Elijah Blue Allman, 47. Ela foi acusada pela ex-nora Mariengela King, 36, de contratar quatro homens para orquestrar a ação em novembro do ano passado.

'Não fiz isso'. Em entrevista publicada ontem ao New York Post, Cher foi questionada sobre a polêmica envolvendo o nome dela. "Eu não fiz isso e, se fizesse, não diria que fiz", disse ela à publicação.

Você nunca deixa de ser mãe - você vai até o fim, vai à guerra quando está tentando salvar seus filhos. Mas eu não fiz isso. E se eu fizesse isso, não me importaria de contar.

Filho enfrenta questões com drogas. Antes da entrevista ao New York Post, Cher falou à Revista People sobre o tema. "Não estou sofrendo de nenhum problema que milhões de pessoas nos Estados Unidos não sofram", disse ela. Elijah é filho de Cher com o músico Gregg Allman, morto em 2017.

A ex-nora de Cher acredita que a situação foi armada pela cantora, em busca de uma reabilitação para o filho. "Entendo os esforços de sua família para garantir que ele esteja bem e quero o que é melhor", disse ela ao jornal britânico Daily Mail no mês passado. Os dois se casaram em 2013, mas tinham uma relação conturbada devido ao vício de Elijah.

Ele foi levado de um quarto de hotel. Segundo Marieangela, os dois estavam juntos quando quatro homens invadiram o quarto e o levaram. Na época, ela tentava uma reaproximação com o então marido. A situação ocorreu no dia 30 daquele mês, aniversário de casamento deles. Não há informações sobre o paradeiro dele.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes