Quem é a DJ que desapareceu em Israel e que mãe implora por resgate

A DJ Shani Louk está desaparecida desde o último sábado, 7, quando participada de um festival de música eletrônica em Israel. Segundo relato de sua mãe, o corpo, que aparece desacordado em um vídeo publicado pelo Hamas, seria da filha. Ela diz que a jovem foi encontrada viva em um hospital de Gaza após ter sido sequestrada pelo Hamas.

Shani Louk tem 22 anos e trabalha como DJ e tatuadora com foco em desenhos no estilo tribal, animais, mandalas e figuras mitológicas.

Ela tem cidadania israelense e alemã, mas nunca morou na Alemanha.

Sua mãe, Ricarda Louk, era católica, mas se converteu ao judaísmo e se mudou da Alemanha para Israel. Já o pai é judeu israelense. As informações são do Der Spiegel.

A família mora a cerca de 80 quilômetros da Faixa de Gaza.

O que aconteceu:

Shani estava na rave que foi invadida por extremistas do Hamas na manhã de sábado (7). O local da festa está a menos de 20 quilômetros da Faixa de Gaza.

Ela aparece em um vídeo inconsciente e sendo levada na caçamba de uma caminhonete por membros do Hamas. Pelo menos 260 corpos foram encontrados no local onde aconteceu a rave.

Shani tem um grave ferimento na cabeça e seu estado de saúde é crítico, afirmou a mãe dela, Ricarda Louk, ao jornal alemão Bild.

Continua após a publicidade

Ela está internada em um hospital do Hamas, informaram palestinos à família.

Ricarda fez um apelo para que autoridades alemãs ajudem a tirar Shani de Gaza. "Cada minuto é crítico".

O Ministério dos Negócios Estrangeiros afirmou ao Bild que tem conhecimento do caso e está em contato com autoridades israelenses.

Sequestro

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra Shani, aparentemente morta, sendo levada na caçamba de uma caminhonete do Hamas. Pelo menos 260 corpos foram encontrados no local onde ocorreu a rave, segundo a organização de resgate Zaka.

Em entrevista à CNN dos EUA, Ricarda disse que começou a ligar para a filha Shani assim que leu as primeiras notícias sobre o ataque do Hamas.

Continua após a publicidade

Ela disse que estava em um festival no sul e estava entrando em pânico. Ela disse que iria pegar um carro para um lugar seguro e depois não ouvi mais nada dela.
Ricarda Louk

Horas depois, a família recebeu o vídeo que mostrava Shani na caminhonete cercada por membros do Hamas. Ricarda também diz que tentaram usar o cartão de crédito de Shani várias vezes na Faixa de Gaza.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes