PUBLICIDADE
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

'Obi-Wan Kenobi' revira o passado em busca de novidades - e encontra

Ewan McGregor vive Obi-Wan recluso na série do Disney+ - Lucasfilm/Divulgação
Ewan McGregor vive Obi-Wan recluso na série do Disney+ Imagem: Lucasfilm/Divulgação

Laysa Zanetti

De Splash, em Anaheim, Califórnia*

27/05/2022 07h09

De uma forma ou de outra, o universo de Star Wars sempre foi aberto por Obi-Wan Kenobi.

No episódio IV, "Uma Nova Esperança" (1977), é o encontro do mestre (vivido por Alec Guiness) com Luke (Mark Hamill) e o início do treinamento Jedi que dá o pontapé na saga Skywalker. Na trilogia iniciada em "A Ameaça Fantasma" (1999), quando Ewan McGregor assume o papel, sua relação com Anakin (Hayden Christensen) é o fio condutor que nos leva a Darth Vader.

Agora, com a história já contada, resta a "Obi-Wan Kenobi", a série, tentar olhar para ela sob outras óticas.

Situada 10 anos após o episódio 3, "A Vingança dos Sith" (2005), a trama encontra Obi-Wan em um momento um pouco sombrio emocionalmente.

Isolado do mundo em sua caverna, este Obi-Wan ainda não é aquele de Alec Guiness, mas também já deixou de ser o que havíamos visto antes. Ele é relutante e não esconde o quanto está cansado. Amadurecido, também não demonstra sinal de fraqueza.

Mesmo assim, prefere sua vida reclusa e discreta. Tudo o que ele quer é passar despercebido.

Neste momento, o Império está caçando todos os Jedi, e Kenobi é buscado sem sucesso há quase uma década. É tanto que quase todos desistiram de procurá-lo, mas uma personagem fará de sua missão pessoal chegar até ele.

 Obi-Wan (Ewan McGregor) tenta passar despercebido em cena da série - Lucasfilm/Divulgação - Lucasfilm/Divulgação
Obi-Wan (Ewan McGregor) tenta passar despercebido em cena da série
Imagem: Lucasfilm/Divulgação

A Inquisitora Reva, papel da excelente Moses Ingram, é essencial nesses primeiros episódios da série, e sua obsessão por Obi-Wan é só a primeira camada de muitas desta personagem. Dado o devido espaço, ela tem tudo para ser mais do que apenas mais uma subordinada do Império.

Mas voltar para este momento da linha temporal de Star Wars significa não apenas criar novos personagens, mas reencontrar velhos conhecidos, e isso definitivamente é o que não falta nos dois primeiros episódios.

Por isso, a estratégia de "Obi-Wan Kenobi" parece ser olhar de volta para o passado, mas mirar no futuro.

Alerta de Spoiler Splash - Arte UOL - Arte UOL
Alerta de Spoiler
Imagem: Arte UOL

O motivo que faz Obi-Wan sair de sua reclusão é o sequestro repentino da pequena Leia Organa, e é a partir disso que poderemos conhecer a natureza da relação entre os dois, nunca realmente explorada antes.

A decisão de trazer de volta uma personagem lendária parece ao mesmo tempo arriscada, corajosa e inevitável, apesar de a "mini Leia" (que algumas vezes soa inteligente demais para a própria idade) conquistar corações facilmente.

Por um lado, é satisfatório ver a história da saga prelúdio ser resgatada com um olhar revisionista. Por outro, há a impressão de que voltar para a saga Skywalker será sempre o mais confortável, e que cada detalhe ainda não explorado sobre Luke e Leia precisará ser sugado até o fim, custe o que custar.

Enquanto isso, há uma galáxia inteira lá fora esperando.

*A repórter viajou a convite da Walt Disney Company