PUBLICIDADE
Topo

Fora da Globo, jornalistas expõem emissora e criticam Ali Kamel: 'Mágoas'

Tiago Minervino

Colaboração para Splash, em Maceió

18/05/2022 04h00Atualizada em 20/05/2022 12h07

A TV Globo tem passado por profundas mudanças nos últimos anos, com alterações nos vínculos empregatícios de seus funcionários, muitos dos quais acabaram dispensados. E um dos setores mais afetados por essa "nova Globo" foi o jornalismo, com a saída de alguns dos principais profissionais.

Muitos desses repórteres demitidos saíram em silêncio. Outros, porém, aproveitaram para expor seus sentimentos em relação à empresa, à demissão ou ao diretor-geral de jornalismo, Ali Kamel.

É o caso de Veruska Donato, que criticou a Globo após ser demitida. Já o editor Tonico Duarte e a jornalista Isabela Assumpção direcionaram suas críticas mais especificamente a Ali Kamel.

Splash procurou a Globo, que não quis se pronunciar sobre os comentários.

Veruska Donato

Veruska Donato  - Reprodução / Internet - Reprodução / Internet
Veruska Donato
Imagem: Reprodução / Internet

Repórter com anos dedicados à Globo, Veruska Donato entrou na emissora em 2000 como estagiária e permaneceu na empresa até novembro de 2021, quando anunciou sua saída.

Semana passada, ao comentar o pedido de demissão de Michelle Barros, Donato aproveitou para cutucar sua ex-empregadora e afirmou que, assim como ensina, a emissora também "empurra para fora" seus profissionais.

"Amiga, a Globo é uma escola, mas ela nos empurra para fora. Isso não é para você! Você merece mais, muito mais. A Globo perde", escreveu Veruska nos comentários do post de Michelle no Instagram.

Evaristo Costa

Evaristo Costa - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Evaristo Costa
Imagem: Reprodução/Instagram

Cotado para substituir William Bonner no "Jornal Nacional", Evaristo Costa surpreendeu quando anunciou sua saída da Globo em 2017. Ex-âncora do "Jornal Hoje", o comunicador fez uma crítica ao ambiente de trabalho da Globo ao afirmar que não sente saudades de sua antiga casa.

Em 2019, Veruska Donato disse sentir "saudades da alegria" de Evaristo no ambiente de trabalho. Ele, por sua vez, rebateu da seguinte forma: "Saudades dos amigos também, não do ambiente".

Já em 2020, Evaristo Costa disse em resposta a uma seguidora no Twitter que "nunca mais" voltaria ao quadro de funcionários do canal. "Pássaro que foge da gaiola fica esperto para nunca mais voltar."

Marianne Brito

Marianne Brito ao lado do pai, o jornalista Francisco José - Reprodução - Reprodução
Marianne Brito ao lado do pai, o jornalista Francisco José
Imagem: Reprodução

No ano passado, a Globo anunciou a demissão de Francisco José, um dos jornalistas mais renomados da casa, o que desagradou a filha do repórter, Marianne Brito, que também é jornalista e, assim como o pai, já teve passagem pela empresa.

Em seu perfil no Instagram, Marianne disse que a Globo "não valorizava seus mestres" e, ainda, que o canal está sem dinheiro em caixa "para as grandes reportagens", como as que seu pai produzia.

Francisco José

Francisco José - Reprodução/Globoplay - Reprodução/Globoplay
Francisco José
Imagem: Reprodução/Globoplay

O próprio Francisco José não escondeu seu sentimento de tristeza por ter sido dispensado da Globo após dedicar 46 anos à emissora. Em entrevista a Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, o veterano admitiu que não conseguiu esconder seu descontentamento com a saída.

"Estou triste, é claro, foram 46 anos na emissora. Não posso fingir e dizer para você que estou feliz, porque não estou. Se fosse para sair feliz eu teria saído antes, pedido [demissão]", disse ressaltando que acha "triste essa política de renovação" da empresa, pois "muitos dos que estão saindo são mestres do telejornalismo".

Apesar da tristeza, Francisco afirmou que não guarda mágoas de sua antiga casa e, pelo contrário, é grato à Globo. "Não posso falar de uma emissora que me deu tudo. Mas estou triste, claro".

Mauro Naves

Mauro Naves - Máximo Jr - Máximo Jr
Mauro Naves
Imagem: Máximo Jr

O comunicador deixou a empresa em julho de 2019, em meio à polêmica entre o jogador Neymar e a modelo Najila Trindadeo caso foi arquivado e o atacante não foi indiciado.

Antes de sua demissão, ele ficou afastado de suas funções no canal quando a Globo, em um comunicado lido ao vivo no "Jornal Nacional" pelo âncora William Bonner, informou que o repórter estava suspenso. Um mês depois, ele foi oficialmente demitido, após 31 anos dedicados ao canal. Na ocasião, a Globo disse que a decisão foi tomada de comum acordo, mas, em entrevista, Naves disse que não foi bem assim.

"Foi triste e vexatório ser anunciado no 'Jornal Nacional'. Não anunciou ali que eu estava demitido, mas a forma [como a Globo] falou ali, eu entendi que não iria ter volta", relatou ao podcast "Qualé, Moré".

"Eu tive o meu 7x1 com a Globo, eu não estava esperando [a demissão]. Foi meu maior 7x1 pessoal e profissional. Eu gostaria de continuar [na Globo] porque a situação que aconteceu me colocou de um jeito como se eu tivesse feito algo errado. Eu entendo até hoje que não fiz nada errado", afirmou. "Foi um baque. Na hora, você fica sem o pé no chão, perde um pouco a noção do que vai fazer porque você está acostumado a seguir aquela rotina", completou.

No comunicado sobre a demissão de Mauro Naves, a Globo disse ter visto evidências de que as atitudes do jornalista no caso Najila x Neymar "contrariaram a expectativa da empresa sobre a conduta de seus jornalistas".

Em 2019, Najila acionou a Justiça contra Neymar sob a alegação de que ele a teria estuprado. Mauro, então, passou o contato do pai de Neymar para o advogado da modelo, José Edgard Bueno. Antes, porém, ele disse ter ligado para o pai do atleta e explicado a situação e o pai de Neymar o autorizou a passar o número de seu telefone ao advogado.

Tonico Duarte

Tonico Duarte - Reprodução - Reprodução
Tonico Duarte
Imagem: Reprodução

Ex-editor do "Jornal da Globo", Tonico Duarte usou as redes sociais para criticar a empresa pela série de demissões de profissionais consagrados do jornalismo nacional. Ao fazer isso, ele apontou o dedo diretamente para Ali Kamel.

Na ocasião, Duarte apontou que as demissões vêm acompanhadas por "melodramáticas cartas de despedidas" assinadas por Ali Kamel, que ele diz não ser um bom escritor e, portanto, as cartas "soam como bolerões cafonas". Disse, ainda, que quem "rifa" esses profissionais é "um pangaré".

Isabela Assumpção

A jornalista Isabela Assumpção - Reprodução - Reprodução
A jornalista Isabela Assumpção
Imagem: Reprodução

Jornalista com 41 anos de trabalho dedicados à Globo, Isabela Assumpção comentou o post com o desabafo de Tonico Duarte e disse que nem chegou a receber uma carta de Kamel.

"Nesses anos todos, todas as vezes em que nos encontramos, em São Paulo ou no Rio, ele sequer me deu um oi. Seguiu em frente, com o olhar perdido no deserto, sem me olhar. Acho que esperava que eu me prostrasse aos pés dele, dizendo Alá seja louvado. Mas eu não fiz, não! Então, sem olá, nem adeus mais verdadeiro, de ambas as partes", destacou.