PUBLICIDADE
Topo

Ezra Miller filmou sua agressão e prisão para vender como NFT

Ezra Miller foi preso no Havaí - Reprodução/Facebook
Ezra Miller foi preso no Havaí Imagem: Reprodução/Facebook

Colaboração para Splash, de São Paulo

12/05/2022 08h24Atualizada em 12/05/2022 08h24

Preso no dia 29 de março no Havaí, Ezra Miller, 29, diz que filmou a agressão que sofreu, bem como sua prisão para vender o material como NFT - um token criptográfico que representa algo único. O ator de "The Flash" estava com câmeras corporais na ocasião.

"Fui agredido e comecei a filmar. Deixa eu te mostrar o vídeo. Fui agredido neste bar, duas vezes seguidas. Eu me filmo quando sou agredido por arte criptográfica da NFT", conta em clipe policial adquirido pelo TMZ.

No início, Miller não entendeu o porquê estava sendo preso. Mas, depois, um policial explicou que era por "conduta desordeira". Com isso, o astro não aceitou e questionou a autoridade: "Estou sendo preso por conduta desordeira? Fui agredido".

Em seguida à prisão, Ezra tentou explicar o que aconteceu no bar havaiano, como forma de justificar suas ações. "O cara daquele bar se declarou nazista. Eu tenho isso no filme e ele me atacou", disse.

Depois disso, ainda recorreu aos seus direitos de emenda, a fim de evitar sua prisão. "Eu reivindico meus direitos da 9ª emenda para não ser perseguido ilegalmente por um crime sem designação. Conduta desordenada significa algo de que não sou culpado", reivindicou.

Com o incidente, Ezra Miller recebeu uma multa de 500 doláres - R$ 2.569 na cotação atual -, mesmo valor da fiança na época.