PUBLICIDADE
Topo

Tumulto e prejuízo: Fãs são excluídos de cruzeiro de Zezé e Luciano

Fernanda Talarico

De Splash, em São Paulo

15/11/2021 11h13Atualizada em 15/11/2021 19h06

A viagem de comemoração de 6 anos de casado da head de compras Clarissa e o marido Paulo Costa não saiu como esperada. Fãs de Zezé Di Camargo e Luciano, o casal aguardava ansiosamente pelo cruzeiro ZCL 30 anos, que acontece entre os dias 14 e 17 de novembro, com destino a Búzios (RJ). No entanto, eles relatam que o pacote para viajar a bordo do MSC Preciosa, comprado em 29 de junho, pelo valor de R$ 13 mil, foi cancelado um dia antes do embarque, reclamação que não foi exclusiva do casal.

Em conversa a Splash, Clarissa, de 39 anos, conta que recebeu o aviso que não poderia fazer a viagem dos sonhos durante a madrugada de 12 para 13 de novembro — um dia antes do previsto para o embarque. Segundo foi reportado pela empresa PromoAção, responsável pelo cruzeiro, a cabine estava cancelada em decorrência da "determinação de ocupação máxima dos navios com 75% da capacidade de passageiros" anunciada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Em nota enviada a Splash, a PromoAção confirma que 250 passageiros não puderam embarcar e tiveram as cabines canceladas. No entanto, a empresa diz que avisou aqueles entraram que "por conta e risco, poderiam ir até o Terminal Marítimo de Passageiros Giusfredo Santini - Concais, no Porto de Santos, e aguardar por desistências". Até o envio do comunicado, 150 pessoas haviam embarcado.

cruzeiro - Juliana Siqueira/Arquivo Pessoal - Juliana Siqueira/Arquivo Pessoal
Grupo com dezenas de pessoas reclamou do cancelamento em cima da hora e da impossibilidade de embarcar no cruzeiro de Zezé di Camargo e Luciano
Imagem: Juliana Siqueira/Arquivo Pessoal

Em um grupo criado no WhatsApp o qual Splash teve acesso, mais de 40 pessoas contavam suas experiências durante a noite de ontem ao tentarem embarcar, mesmo sem certeza de que seria possível. Segundo relatos, houve também quem descobrisse apenas quando chegou no porto de Santos (SP) — local de onde o navio sairia — que sua cabine havia sido cancelada.

Para aqueles que tentaram o embarque, a experiência foi de um grande desencontro de informações. Por um lado, funcionários da PromoAção prometiam que todos embarcariam; por outro, diziam não saber como proceder com quem estava esperando por uma cabine. Para aumentar a frustração dos passageiros, o apoio apresentado pela empresa deixou bastante a desejar, segundo os relatos: "ofereceram apenas bolachinha e amendoim".

Em vídeo enviado a Splash, um homem se revolta e começa jogar bandeiras da empresa de navios no chão, em forma de protesto.

Critérios

Em comunicado enviado a Splash, foi dito que o critério principal para a escolha dos passageiros que teriam a cabine cancelada seria a proximidade do porto de Santos (SP). Os passageiros que moram na Grande São Paulo foram os primeiros pagantes a perder seus ingressos, já que — segundo a empresa — provavelmente não teriam prejuízos adicionais com transporte e hospedagem. O mesmo aconteceu com o cruzeiro de Wesley Safadão (WS On Board), gerido pela mesma empresa.

No entanto, a empresária Juliana Siqueira, 35 anos, que reside em Itapeva, interior de São Paulo, também teve a sua cabine cancelada. "Pagamos hotel e transporte de ida de volta", conta. Ela descobriu que não embarcaria quando já estava na estrada, a caminho do porto de Santos.

Ao chegar no local, mais decepções. "Estava tudo uma bagunça. Gente que a reserva não era encontrada, pessoas que despacharam a mala, mas não puderam embarcar e nem sabem quando conseguirão. Foi um tumulto", relata.

Decepção

Procurada por Splash, a assessoria dos cantores afirmou que o transtorno se deve à determinação da Anvisa, e que o ingresso cancelado pode ser utilizado no próximo cruzeiro, em 2022:

O cruzeiro É o Amor - 30 Anos, que celebra as três décadas de carreira de Zezé Di Camargo e Luciano, de 14 a 17 de novembro, com partida do porto de Santos (SP), terá de abrir mão de 25% de sua lotação, por recente determinação da Anvisa.

O primeiro critério para reduzir esse público será relacionado à imunização da Covid-19, ou seja, serão selecionados passageiros que já tenham tomado as duas doses da vacina, desde que a 2ª dose tenha completado 14 dias até a data de embarque.

Todos deverão ainda apresentar o resultado de teste PCR ou Antígeno, conforme decreto da Anvisa, realizado no prazo de 24 horas antes.

O decreto da Anvisa sobre tal restrição foi publicado apenas no dia 29 de outubro, e desde então a PROMOAÇÃO, empresa especializada e responsável pelo evento, vem tentando negociar meios de manter a lotação já esgotada, em vão.

Para solucionar a redução dos 25% dos convidados, a equipe vem propondo a devolução do dinheiro pago pela viagem ou a transformação desse ingresso em crédito para o próximo cruzeiro, em 2022.

Lamentando profundamente o incômodo por uma decisão que não nos cabe e colocamo-nos a disposição para o que for necessário.

Outro Lado

A temporada de cruzeiros recomeçou no último dia 5 de novembro, depois que a ANVISA decidiu os critérios para que os navios devessem seguir, como imunização completa dos passageiros e tripulantes e teste de covid-19 negativado.

No entanto, segundo a PromoAção, houve uma determinação da Anvisa, em 29 de outubro, sobre a redução da capacidade dos navios para 75% durante a temporada de cruzeiros marítimos 2021/2022.

Para aqueles que não puderem embarcar no cruzeiro, a empresa prometeu que "serão atendidos por meio de escolha de cabine equivalente em outro navio da temporada, carta de crédito para utilização em 2022 ou, no caso dos impactados com a redução da capacidade do navio, reembolso do valor da cabine no menor prazo possível".