PUBLICIDADE
Topo

Marília Mendonça: avião que caiu era da dupla Henrique & Juliano até 2020

Marília Mendonça morreu na sexta-feira, aos 26 anos, em acidente de avião - Facebook
Marília Mendonça morreu na sexta-feira, aos 26 anos, em acidente de avião Imagem: Facebook

De Splash, em São Paulo

08/11/2021 15h06Atualizada em 08/11/2021 15h55

O avião no qual estava a cantora Marília Mendonça tinha sido de Henrique & Juliano, amigos da artista e que estavam no velório dela.

A dupla vendeu a aeronave para a PEC Táxi Aéreo em julho de 2020, informou a assessoria de Marília em nota enviada a Splash.

Segundo pilotos ouvidos pelo UOL, o modelo é considerado um dos mais seguros e confiáveis do Brasil. A validade de seu certificado de aeronavegabilidade, que permite sua operação, tinha validade até 1º de julho de 2022. O avião ainda poderia voar em situações de baixa visibilidade, principalmente em condições de voo por instrumentos e noturno.

A empresa PEC Táxi Aéreo, no entanto, já foi alvo de denúncias do MPF (Ministério Público Federal). Em junho, o órgão encaminhou um ofício à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) dizendo, entre outras denúncias, que as folgas de pilotos não eram respeitadas.

Segundo a equipe da cantora, o Corpo de Bombeiros conseguiu recuperar no local do acidente um caderno de composições de Marília, três celulares, violão dentro da capa e a mala de viagem vermelha dela.

Leia a nota na íntegra abaixo:

Neste último final de semana, o Brasil se despediu de Marília Mendonça, ao lado de seu produtor Henrique Ribeiro, seu tio e assessor Abicieli Silveira Dias Filho, do piloto e co-piloto do avião - cujos nomes não foram revelados pela assessoria de imprensa em respeito às famílias e amigos.

Em compromisso com a memória de Marília Mendonça e ética da profissão, a assessoria de imprensas da artista destaca os principais fatos relacionados ao caso:

Acidente: A aeronave decolou de Goiânia com destino a Caratinga/MG, onde a cantora teria uma apresentação na noite de sexta-feira, 05. O acidente, que ocorreu próximo à cidade de Piedade de Caratinga, no Vale do Rio Doce, ainda está em investigação pelos órgãos responsáveis. Aeronave: Henrique & Juliano venderam a aeronave de modelo C90A, número de série LJ-1078, pouso convencional 2 motores turbo-hélice em 09 de julho de 2020 para empresa PEC TÁXI AEREO. É possível consultar o cadastro no registro aeronáutico brasileiro.

Pertences: Foram resgatados os seguintes pertences de Marília Mendonça: caderno de composição, três celulares, violão dentro da capa e a mala de viagem vermelha da cantora.

Além de Marília Mendonça, morreram o produtor Henrique Bahia, o assessor e tio da cantora, Abiceli Silveira Dias Filho, o piloto Geraldo Martins de Medeiros e o copiloto Tarciso Pessoa Viana. O avião estava a 2 km do aeroporto onde iria pousar quando caiu, em um local de difícil acesso.

A aeronave teria atingido o cabo de uma torre de distribuição de energia elétrica antes de cair em um curso d'água, segundo a Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais), que administra o fornecimento de eletricidade na região.

O acidente é investigado pelo Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) e provocou a interrupção de acesso a energia elétrica para 33 mil pessoas.

O avião saiu de Goiânia com destino ao aeroporto de Caratinga (MG). O restante da banda fez o trajeto de ônibus e já aguardava pela cantora na cidade.

Velório de Marília Mendonça: fãs, família e amigos se despedem da cantora