PUBLICIDADE
Topo

Safadão presta depoimento sobre irregularidade na vacinação contra covid

Wesley Safadão presta depoimento em Fortaleza sobre polêmica com vacinação - Reprodução/TV Globo
Wesley Safadão presta depoimento em Fortaleza sobre polêmica com vacinação Imagem: Reprodução/TV Globo

Camila Mathias

Colaboração para o UOL, Ceará

15/09/2021 14h02Atualizada em 15/09/2021 14h02

O cantor Wesley Safadão foi ouvido na manhã de hoje, na Delegacia de Combate à Corrupção, em Fortaleza, que investiga irregularidades na vacinação do artista contra a covid-19 e a suposta imunização irregular da esposa, a influenciadora digital Thyane Dantas, e da produtora do artista, Sabrina Tavares. Wesley chegou no local acompanhado do advogado, por volta das 10h e saiu cerca de uma hora depois. A produtora dele foi ouvida pela polícia logo em seguida.

Thyane Dantas tomou a vacina de dose única contra a covid-19 em um shopping da capital cearense, mesmo sem estar na faixa etária determinada pela Prefeitura de Fortaleza. Na época, a influenciadora tinha 30 anos de idade, e o imunizante estava sendo aplicado para pessoas com 32 anos ou mais. Ela também não estava cadastrada para receber a vacina, prática utilizada no município para regulamentar a vacinação.

Já Wesley Safadão e a produtora Sabrina Tavares estavam agendados para serem vacinados no dia 8 de julho no Centro de Eventos do Ceará, mas foram a outro posto de vacinação, o mesmo em que Thyane recebeu a vacina da Janssen. O Ministério Público apura se eles se dirigiram a outro local para escolher o imunizante.

Por nota ao UOL, a Polícia Civil do Estado do Ceará informou que o inquérito policial está em fase de conclusão e que mais detalhes serão repassados em momento oportuno para não comprometer os trabalhos policiais.

Investigação

A Secretaria Municipal da Saúde de Fortaleza divulgou no Diário Oficial do Município no dia 6 de setembro de 2021, que foi constatada a ocorrência de irregularidade funcional por parte de três colaboradores, sendo uma servidora pública, que terá um Procedimento Administrativo Disciplinar instaurado, e dois terceirizados, que foram devolvidos para a empresa contratante.

Os fatos apurados foram encaminhados aos órgãos ministeriais e policiais para a apuração de possíveis práticas em desacordo com o Código Penal Brasileiro.