PUBLICIDADE
Topo

Alok produz primeiro álbum autoral e série, imerso em raízes indígenas

DJ Alok e o ativista indígena Mapu Huni Kuin
DJ Alok e o ativista indígena Mapu Huni Kuin
Mila Petrillo

De Splash, em Santos

21/06/2021 04h00

Alok mergulha de cabeça na música indígena para compor seu primeiro disco autoral.

O DJ anunciou, com exclusividade ao Splash, que participará da gravação de uma minissérie documental em que investigará as raízes sonoras de povos originários brasileiros. A imersão cultural resultará em um álbum.

Na série, feita em parceria com a produtora Maria Farinha Filmes, ele percorrerá musicalmente a jornada dos ativistas indígenas: Célia Xakriabá, Kunumi MC, Mapu Huni Kuin e Tashka Yawanawa.

Alok também vai trocar vivências com lideranças musicais dos povos Kariri-Xocó, Huni Kuin, Yawanawa e Guarani.

Continua depois da publicidade
Mila Petrillo - Mila Petrillo
Alok transformará a imersão na cultura de povos indígenas em música
Imagem: Mila Petrillo
É importante criar acesso à sabedoria da cultura indígena, e a música é um excelente canal. É importante corrigir erros históricos, possibilitar que novas gerações a valorizem.
DJ Alok

Apoio

O disco, que nascerá dessa experiência, terá a renda totalmente revertida para apoiar os povos indígenas participantes.

Além disso, Alok vai produzir um álbum para cada um deles, com canções tradicionais. O objetivo é reverberar e manter vivas "as narrativas indígenas traduzidas em música".

Mila Petrillo - Mila Petrillo
O DJ Alok desbravará a cultura musical de povos indígenas em série documental
Imagem: Mila Petrillo

'O futuro é ancestral'

Alok, hoje o brasileiro mais ouvido no Spotify, diz que se inspira no objetivo de compreender as tradições dos povos indígenas e utilizar a tecnologia como "instrumento de impacto e reverberação" dessa cultura.

Continua depois da publicidade
Minha forte conexão e meu respeito às suas histórias, despertaram a vontade de promover esta imersão. Vamos compor faixas com os povos Yawanawa, Kariri-Xocó, Huni Kuin e Guarani
DJ Alok

A minissérie documental tem roteiro original de Célia Xakriabá (professora ativista indígena do povo Xakriabá) e Moara Passoni. Com direção geral de Tatiana Lohmann e ideia original de Estela Renner, Marcos Nisti e Alok.

Documentário anterior

O interesse do DJ pelos povos indígenas brasileiros é antigo. Antes desse projeto, o DJ brasileiro lançou em 2016, o minidocumentário "Yawanawá - A força", publicado em plataformas digitais. A produção mostrou o encontro do artista com a etnia Yawanawá, da tribo Mutum.