PUBLICIDADE
Topo

Cantor sertanejo pega covid e morre aos 28 anos após ficar sem UTI no PR

Diego era cantor há 11 anos no Paraná - Arquivo Pessoal
Diego era cantor há 11 anos no Paraná Imagem: Arquivo Pessoal

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

19/03/2021 14h48

O cantor sertanejo Diego Argenton, de 28 anos, da dupla Bruno e Diego, morreu ontem por complicações da covid-19 após não conseguir em tempo hábil um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em Assis Chateaubriand, a 574 quilômetros de Curitiba. Segundo a família, o artista perdeu a vida no mesmo dia que descobriu sofrer de diabetes.

Diego testou positivo para o novo coronavírus no início de março, mas passou a sentir fadiga somente no penúltimo dia de isolamento social, na segunda-feira (15). Além do cansaço, ele não conseguia comer e vomitava todo alimento que consumia. Foram três idas ao médico antes de morrer.

Em todos os atendimentos, a família conta que o sertanejo recebeu complexos medicamentos sem que a equipe soubesse da condição diabética, que também não era de conhecimento de Diego. A descoberta aconteceu somente ontem, no início da manhã. Os remédios não causaram melhoras no quadro clínico, provocando os parentes a procurarem uma UTI na região para levá-lo, já que na cidade não existia vaga.

Diego e Nathália casaram em outubro de 2020 - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Diego e Nathália casaram em outubro de 2020
Imagem: Arquivo Pessoal

De acordo com a esposa de Diego, Nathalia Argenton, de 22 anos, a procura durou mais de sete horas, desde as 8h. A vaga foi encontrada em Toledo, a 45 KM de Assis Chateaubriand, mas inconsistências no exame de covid-19 do sertanejo acabaram impedindo a transferência em tempo hábil.

A região é a que mais sofre com falta de leitos de UTI para pacientes com o novo coronavírus, segundo o governo do estado, com ocupação de 98%.

"Vendo a situação dele, eu e meus dois cunhados fomos atrás de UTI. Só que, para receber, seria necessário que o exame PCR desse positivo para covid-19, o que não aconteceu, mesmo com o de sangue dizendo que ele estava infectado. Foram realizados cinco e todos deram negativo, mas o de sangue positivo", explicou a viúva.

A família contou que o atestado de óbito da unidade de saúde onde Diego morreu apontou como causa "coma diabético e infecção por covid-19".

Além da esposa, Diego deixa dois filhos, uma menina de 43 dias e um garoto de cinco anos. O casal oficializou o casamento em 17 de outubro de 2020.

"Estamos totalmente sem chão pelo fato de ter sido algo muito rápido. Ele estava bem na segunda-feira e nem sei explicar o que sentimos agora. Desde o início da semana, não fizeram o teste de diabetes logo no início do atendimento para saber da condição dele", lamentou Nathália.

Bruno e Diego estavam juntos desde 2009 - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Bruno e Diego estavam juntos desde 2009
Imagem: Arquivo Pessoal

Diego era cantor há 11 anos

O sertanejo fazia dupla com Bruno Bortoloto, de 26 anos. Ambos haviam suspendido a agenda de shows em razão da pandemia e eram sócios em uma escola de música em Assis Chateaubriand.

"A gente não estava tocando. Ele se cuidava por causa da bebê, ficando em casa. Na escola acredito que não se infectou porque atendemos apenas um aluno por vez", disse Bruno.

"Por enquanto vou tocar a escola de música com as aulas, mas se vou continuar como artista, não sei", acrescenta sobre o futuro.