PUBLICIDADE
Topo

Da periferia do Rio de Janeiro para o mundo: quem é o streamer Cerol

Colaboração para Splash, em São Paulo

18/03/2021 04h00

Superação é palavra que define o streamer Cerol, carioca de 28 anos que saiu da periferia do Rio para o mundo. Com uma curta carreira de apenas quatro anos, ele já é considerado um dos maiores streamers do Free Fire no Brasil. Para alcançar o topo em 2019, após ser eleito o melhor streamer do país no Prêmio eSports Brasil, ele precisou ralar muito. O jovem vai contar sua história ao vivo no "OtaLab" no UOL desta quinta-feira (18), a partir das 19h (de Brasília), pelo Twitter, Facebook e YouTube.

Splash dá uma geral na trajetória de Lucio dos Santos Lima. Confira.

Trabalho na infância

Para ajudar a família, Cerol começou a trabalhar cedo, aos 11 anos de idade, num estacionamento em Campo Grande. Depois foi atendente de bar, descarregou cimento de caminhões, animador de festas e chegou até a lavar roupa.

Cerol na comunidade - Reprodução/Cerol - Reprodução/Cerol
Cerol Comunidade
Imagem: Reprodução/Cerol

Estudos

Por causa do trabalho, Lucio largou a escola na sétima série e só voltou a estudar aos 18 anos, pois queria ser Sargento do Exército. Nesta mesma época, o streamer começou a namorar sua atual noiva, Ana Caroline. Para se manter, era motorista de aplicativo e trabalhava ininterruptamente das 15h às 3h pelo Rio de Janeiro.

Assalto

Cerol foi assaltado e perdeu tudo o que tinha naquele momento. Porém, a virada aconteceu em seguida, quando ele decidiu arriscar tudo no Free Fire com a ajuda da namorada.

O streamer Cerol - Reprodução/Twitch.tv/Nobru - Reprodução/Twitch.tv/Nobru
Cerol Copa Nobru
Imagem: Reprodução/Twitch.tv/Nobru

Equipamentos de presente

Após surgirem as primeiras lives e com incentivo de uma inscrita, Bruna, Lucio conseguiu equipamentos de qualidade, como monitor, teclado e webcam para desenvolver sua carreira como streamer.

Topo

Com 100 mil inscritos no YouTube em 2017, não demorou muito para ele alcançar 1 milhão de fãs no seu canal da plataforma, em 2019. Ano, inclusive, em que ele foi eleito o melhor jogador de Free Fire no Brasil.

Tem mais!

Atualmente, o streamer criou, ao lado de outro craque do Free Fire, Nobru, a guilda competitiva KOF, uma nova organização chamada Fluxo Esports. Pelo visto é só o começo de uma carreira que ainda promete muitas conquistas.