PUBLICIDADE
Topo

Você acredita que Caco Barcellos quase foi engenheiro civil?

Caco Barcellos
Caco Barcellos
Montagem/UOL

Mari Monts

De Splash, em São Paulo

15/03/2021 04h00

Caco Barcellos é um dos grandes nomes do jornalismo televisivo. Quando se pensa em reportagem investigativa, a imagem do apresentador logo vem à mente. Afinal, já são 39 anos na Globo e ele está desde 2006 à frente do "Profissão Repórter".

Mas o que nem todo mundo imagina é que Caco QUASE virou engenheiro civil!

Continua depois da publicidade

Que bom que mudou de ideia...

Maurício Fidalgo/TV Globo - Maurício Fidalgo/TV Globo
Caco Barcellos em estúdio montado em sua casa em São Paulo
Imagem: Maurício Fidalgo/TV Globo

Caco, nascido em Porto Alegre, cursou por dois anos matemática para tentar se tornar um engenheiro civil. Mas não chegou a concluir o curso. A indecisão de todo jovem, né?

Dois anos depois, migrou para o jornalismo e se formou pela PUC-RS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul).

Apaixonado por ser repórter, Caco esteve à frente de grandes coberturas como o massacre do Carandiru, em 1992, e conseguiu encontrar ossadas humanas que foram identificadas como vítimas da repressão, consideradas "desaparecidas" durante a Ditadura Militar.

Silêncio, Caco está atento à apuração!

Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Espírito aventureiro

Mas antes de todo esse destaque no jornalismo, Caco passou cinco anos viajando pelo mundo após terminar a graduação em jornalismo. Morando em Nova York, em 1979, viu pela televisão grupos que lutavam contra a ditadura na Nicarágua.

Continua depois da publicidade

Com a vontade de contar essa história pulsando, o jovem embarcou em um avião. Mas ao chegar no país, ele foi preso por rebeldes por causa dos seus trajes (roupas americanas e gravador), que pareciam de um espião. Foi aí que nasceu seu primeiro livro, "A Revolução das Crianças".

Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Com uma série de furos de reportagem, Caco estreou o 'Profissão Repórter' em 2006.

Eu desejava uma dinâmica de reportagem que pudesse contar a história sob vários ângulos. Porque não existe verdade absoluta.
Caco Barcellos, em entrevista para o Memória Globo

Um homem feliz com sua profissão

Maurício Fidalgo/TV Globo - Maurício Fidalgo/TV Globo
Imagem: Maurício Fidalgo/TV Globo
Continua depois da publicidade

Apaixonado pelo que faz

Em uma entrevista ao extinto programa "Estrelas", Caco revelou que já recebeu outras propostas de emprego, com salário maior que o pago pela Globo, para deixar o jornalismo, mas recusou. Ele, aliás, disse que será "repórter até o fim".

Mas para mim isso não significa ser menos feliz. Eu sei que felicidade e simplicidade combinam e não têm a ver com dinheiro, e isso quem me ensinou foi minha mãe e meu pai.