PUBLICIDADE
Topo

Pedro Antunes

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Se soubesse do sucesso de 'Batom de Cereja', até Rodolffo pediria para sair

BBB 21: Rodolffo reflete no quarto cordel  - Reprodução/Globoplay
BBB 21: Rodolffo reflete no quarto cordel Imagem: Reprodução/Globoplay
Pedro Antunes

Pedro Antunes, ou "Pô Antunes" pra quem só me conhece pelo Instagram, é jornalista, apresentador, curador e crítico de música e cultura pop desde 2010. Escreveu no Jornal da Tarde, Estadão e foi editor-chefe da Rolling Stone Brasil. Fez mais entrevistas do se lembra, tem um "novo disco favorito" por semana e faz mini-análises de álbuns no programa Tem um Gato na Minha Vitrola, no perfil @poantunes.

Colunista do UOL

24/03/2021 16h08

A participação de Manu Gavassi no BBB 21 foi histórica, disso ninguém duvida. Ela transformou estadia em Curicica em uma ponte para sair de lá como uma artista muito maior do que quando entrou.

Mas o caso de Rodolffo, recém-livrado (injustamente) de um paredão disputadíssimo com a eliminada (também injustamente) Carla Diaz e o cantor Fiuk, é outro case a ser estudado.

Diferentemente de Manu, contudo, a dupla de Israel não quer abraçar outras áreas ou coisa do tipo. Ele quer zero protagonismo e nem ficar debaixo dos holofotes.

Falou ao vivo, em um papo com Tiago Leifert, que o sonho dele era "cantar aqui". E até pediu uma vaguinha na escalação dos shows da edição do BBB 22.

De certa forma, esse objetivo foi cumprido. O sertanejo fez performances solo em festas e também ouviu a própria música ser tocada pelos DJs nas madrugadas de folia de Curicica.

Por que entrar no BBB?

Ninguém aqui é ingênuo de pensar que a turma se inscreve numa competição com a exposição e audiência do tamanho do Big Brother Brasil atualmente só pelo R$ 1,5 milhão - inclusive, alguns dos competidores, os mais famosos, devem ter muito mais do que isso guardado debaixo do colchão.

A possibilidade de aparecer importa e muito para quem embarca na competição. Isso motiva anônimos e, desde 2020, também encoraja artistas a toparem se vestir de ovo frito, brigar por cobertura de bolo de chocolate e entre outros micos.

Se Manu jogou o BBB 20 com cada passo e aparição diante das câmeras muito bem pensado - aliados a uma genial campanha no Instagram feita pré-competição -, Rodolffo praticou outra a técnica famosa, a do "Homem-Invisível".

Mesmo que tenha arrancado algumas risadas com o companheiro Caio e, recentemente, provocado revolta por conta de comentários homofóbicos, Rodolffo ficou na miúda em quase todos os grandes momentos do reality. Essa foi a estratégia dele.

Não se envolveu em brigas diretas com participantes, não integrou panelas e só era visto em três lugares da casa: na cama ao lado do companheiro Caio, mexendo nos próprios cabelos; no fumódromo (novamente com Caio e outra pessoa que se aproximava para desabafar com a dupla); ou estatelado na jacuzzi.

Talvez Rodolffo não tivesse um grande plano de ação para o BBB 21, mas imagino que ele soubesse que o melhor a fazer era não dizer muito. Os absurdos ditos sobre o vestido de Fiuk, em um dos poucos momentos em que o sertanejo se mostrou à vontade, evidenciam isso.

A intenção dele, parece-me, era ter um hit. E isso ele já conseguiu

O BBB já teve 10 artistas da música (mesmo que a música não fosse a primeira profissão de alguns deles) desde que famosos e "famosos" puderam se inscrever, a partir da edição passada. Foram eles:

  • Babu Santana (ator e também cantor)
  • Flayslane
  • Gabi Martins
  • Manu Gavassi
  • Karol Conká
  • Pocah
  • Lucas Penteado (é ator, MC, slammer e poeta)
  • Projota
  • Fiuk
  • Rodolffo

Nenhum foi capaz de ter um hit durante a competição - quem conseguiu, como "Deve Ser Horrível Dormir Sem Mim", de Manu Gavassi, o fez meses depois da final.

A edição de 2020 ficou famosa por popularizar músicas de outros artistas, como "Don't Start Now", da inglesa com origem albanesa Dua Lipa, e "Pesadão", de IZA, e não daqueles que disputavam o grande prêmio.

No BBB 21, a estratégia da direção do BBB mudou e até deu espaço para o crescimento dos brothers e sisters - vide as vezes em que as músicas de Fiuk, Karol Conká, Projota e Rodolffo ganharam minutos valiosos na edição ao vivo.

Se nenhum participante do BBB 21 tinha um hit bombando YouTube ou Spotify quando entrou na casa, somente Rodolffo foi capaz de virar o jogo e emplacar um sucesso depois de entrar na casa.

Projota, por exemplo, era o mais ouvido entre os artistas da edição de 2021 do reality, com 912 mil visualizações no YouTube por dia. Ele chegou ao pico de 2,35 milhões/dia alguns dias depois do início da competição, mas terminou a participação no BBB 21 com menos da metade de views diários que tinha quando entrou.

Enquanto isso, a dupla Israel e Rodolffo só cresceu. Saiu de 165 mil visualizações diárias e atingiu um pico de 5,58 milhões em 13 de março, segundo informa o G1.

Planejamento que chama?

Rodolffo formou a dupla com Israel aos 7 anos. Então, aos 32 anos de agora, ele tem a dupla há 25 anos. O duo lançou uma tonelada de singles, discos, etc, de diferentes estilos e vertentes do sertanejo.Ele também foi casado com Rafa Kalimann, uma das mais populares participantes do BBB 20 e vice-campeã da edição passada.

Ainda assim, o boost na carreira do sertanejo ocorreu mesmo com ele dentro do BBB 21.

"Batom de Cereja", música composta por Leo Soares, Lucas Papada, Kito e Elcio Di Carvalho, foi lançada como parte do DVD "Aqui e Agora - Volume 1", gravado em novembro de 2020, mas lançado depois de Rodolffo ser apresentado para a gigantesca audiência da Globo.

Tudo foi planejado para que a música entrasse nas playlists certas no momento em que mais pessoas estivessem familiarizadas com o rosto do sertanejo.

O resultado disso é que:

Desde o dia 12 de março, "Batom de Cereja" é a música mais ouvida no Brasil no Spotify

Diante da estratégia de ficar calado para evitar o cancelamento, com a reação negativa da casa (e aqui fora também, é claro) sobre os recentes comentários homofóbicos a respeito da vestimenta de Fiuk e diante do sucesso gigante de "Batom de Cereja", tenho certeza que até mesmo Rodolffo teria feito campanha para sair no paredão de ontem (23) contra Carla Diaz e Fiuk.

Mas o Brasil votou errado (mais uma vez) e tirou Carla Diaz, alguém que pagou por alguns erros que nem sequer foram dela, em vez de alguém que não entrou no BBB pelo game, entrou pelo hit.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL