Luciana Bugni

Luciana Bugni

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
Opinião

Sandy não se vê sem maquiagem: o que você sente quando se olha no espelho?

É estarrecedor pensar que Sandy — aquela mulher que a gente conhece desde menina e que conserva a beleza e vitalidade desde então — não se veja como uma mulher bonita quando se olha no espelho. Foi o que ela disse no programa de Angélica, no Globoplay.

O que a gente chama de cara lavada, o rosto sem maquiagem que vemos no espelho quando acordamos, não é uma realidade para ela, que provavelmente se viu mais em telas de TV e telões de shows, totalmente arrumada, do que como realmente é.

Peraí, como Sandy realmente é?

Se a imagem maquiada é o comum, imaginar o corpo natural é distorcê-lo. Sandy não está errada, afinal, colocaram batom, pó e rímel em seu rosto desde a infância. "Em casa você anda sem maquiagem?", perguntam as colegas no programa de Angélica. A cantora responde que "depende", e basta para a audiência entender que nunca. Parece que ela não fica confortável nem consigo mesma ao ver seu rosto limpo.

Faço um exercício de imaginar como seria sua beleza, aos 40 anos, sem rímel e delineador. Não consigo imaginar. Provavelmente os olhares de estranheza quando ela está natural a incomodam. Dá para entender — se eu cortar meu cabelo curto e pintar de ruivo vou achar estranho também.

Lidar com o espelho na idade madura parece desafiador. Anos de pandemia se vendo por meio dos filtros de Instagram não ajudam nada — você tem coragem de postar sua cara com olheiras, espinhas, rugas e cansaço como marcas dos tempos sem o auxílio estético de filtro nenhum? "Ah, esse é só um leve blush", ouvi uma influencer se desculpando. Comprei a desculpa para mim internamente e agora só posto selfie com o tal do filtro. Eita.

A própria Allergan Aesthetics, detentora de marcas como Botox, encomendou a pesquisa "Além dos Filtros". A ideia era embasar a causa "Assuma sua Imagem", em 2022. O estudo revela que 94% dos entrevistados concordam que o uso exagerado de filtros prejudica a autoestima. Além disso, 58% disseram que o nível de cobrança estética se tornou irreal devido ao uso exagerado desses filtros. Apesar dessa clareza, 40% usam filtros com frequência, e outros 37% usam ocasionalmente. Ops, olha eu aqui nas estatísticas.

Se encarar sem maquiagem já é um desafio de desprendimento da vaidade para algumas pessoas comuns, imagina na selfie de Sandy para milhões de fãs. E se, por um deslize, ela esbarrar nos comentários maldosos que dizem que qualquer pessoa é feia sem produção? Como fica a autopercepção de alguém que cresceu ouvindo o Brasil dizer que sua beleza é uma de suas caraterísticas mais marcantes?

Que pena que a gente glamuriza a maquiagem desde tão antes da hora. Os fãs de Taylor Swift seguramente estão querendo fazer a maquiagem da ídola desde antes de completar dez anos. Não é um absurdo o que Sandy diz: é um impacto dos padrões de beleza que andamos timidamente tentando combater.

Continua após a publicidade

Que bom que ela teve coragem de dizer isso — despir-se assim perante o julgamento dos outros em uma entrevista pode ser tão importante que usar demaquilante na frente das câmeras.

Vamos caminhando, conversando, desconstruindo e bebendo água. Hidratação conta mais que corretivo para pele bonita com o passar das décadas. Você pode discordar de mim no Instagram.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes