Lucas Pasin

Lucas Pasin

Siga nas redes
Reportagem

Vilã na trama e marqueteira no bastidor: a nova fase de Marina Ruy Barbosa

Ter Marina Ruy Barbosa em uma nova novela não foi tarefa fácil para a Globo. A atriz estava longe dos folhetins desde "O Sétimo Guardião" (2018) e, com liberdade de diálogo na emissora, recusou alguns personagens antes de aceitar a vilã Preciosa de "Fuzuê".

O "sim" de Marina para a novela dirigida por Fabrício Mamberti não foi por acaso. A atriz queria fugir um pouco das mocinhas, e viu uma ótima oportunidade de mostrar seu lado "malvada" na TV. Além disso, nos bastidores, Marina, em parceria com a equipe de caracterização e figurino de "Fuzuê", conseguiu inserir a sua marca de moda na personagem. Preciosa veste Ginger em diversos momentos da trama, algo que destaca o lado marqueteiro da atriz.

Não deixa de ser uma boa jogada de marketing, né? Acho que faz parte do meu trabalho saber aproveitar as oportunidades. Podendo usar a minha marca de roupa, por que não? Então, sim, sou uma boa marqueteira. Sei aproveitar as oportunidades sem ultrapassar o bom senso. Foi me dada a liberdade de construir junto, conta Marina em entrevista a este colunista de Splash.

Apaixonada por moda, Marina participou de toda a discussão sobre a caracterização de Preciosa. "Junto a Flavia [Azevedo, figurinista] pensamos na 'prancha' da personagem, o que ela usaria, e definimos as cores também. Seria marcante para a Preciosa ter essa identidade visual. Chegamos a conclusão de cores neutras. Ela usará apenas vermelho e azul de tons mais marcantes. Obviamente ela não usará só Ginger, mas terá looks interessantes da marca."

O 'sim' para a Globo

Marina não vê problemas em assumir que recusou personagens antes de aceitar "Fuzuê". Questionada sobre o assunto, ela fala abertamente da relação que tem com a emissora:

Tenho contrato com a Globo. Depois de 'O Sétimo Guardião', acertamos que eu faria 'Rio Connection', uma série muito legal que ainda não foi lançada, e eu queria voltar às novelas em uma personagem realmente diferente. Até para o público se surpreender e falar: 'Olha, ela está mesmo em outro lugar'.

Nomes importantes fizeram Marina aceitar o novo trabalho. "A casa me dá muita liberdade. Quando veio 'Fuzuê' e vi o texto do Gustavo [Reiz], soube que Fabrício [Mamberti] ia estar, que é um diretor que confio demais no trabalho, e ainda com a vinda de Lilia [Cabral] e Felipe Simas, pessoas que eu já tinha trabalhado, me deu a segurança de que seria uma boa volta".

Bebel (Lilia Cabral) e Preciosa (Marina Ruy Barbosa) em "Fuzuê"
Bebel (Lilia Cabral) e Preciosa (Marina Ruy Barbosa) em "Fuzuê" Imagem: Fabio Rocha/Globo
Continua após a publicidade

'Uma vilã capaz de matar'

Preciosa não é apenas uma vilã em "Fuzuê", Marina afirma que a personagem não tem bondade e está cega pela ganância em conquistar o tesouro da trama. Esta é a primeira malvada interpretada pela atriz após uma sequência de mocinhas: "Preciosa vem como a minha primeira vilã oficial, e eu buscava muito isso. Na primeira semana de novela já vemos muitas loucuras dessa personagem".

E ela é capaz de tudo?

Sim, Preciosa é até capaz de matar. Capaz de qualquer coisa, inclusive passar por cima da mãe e do marido. Ela não tem limites. Se coloca em primeiro lugar sempre e não tem um lado empático.

Preciosa (Marina Ruy Barbosa) e Pascoal (Juliano Cazarré) em Fuzuê
Preciosa (Marina Ruy Barbosa) e Pascoal (Juliano Cazarré) em Fuzuê Imagem: Reprodução/TV Globo

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes