PUBLICIDADE
Topo

Fazenda: Rodrigo Faro desperdiça Leo Dias e Fabíola Reipert em novo quadro

Fabíola Reipert e Leo Dias no Hora do Faro - Reprodução/Montagem
Fabíola Reipert e Leo Dias no Hora do Faro Imagem: Reprodução/Montagem
Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

Colunista do UOL

20/09/2020 18h05

O programa Hora do Faro estreou uma importante novidade neste domingo: Última Chance, um quadro em que jornalistas, influenciadores digitais e figuras pitorescas recebem o eliminado da semana de A Fazenda.

O grande destaque, e não poderia ser diferente, é a formação do Megazord do entretenimento brasileiro: Fabíola Reipert e Leo Dias surgem na qualidade de headliners da atração. Imperdível, certo? Mais ou menos.

Mesmo com as duzentas horas de duração, a dupla foi obliterada por dois problemas: a presença de outros participantes com pouco a acrescentar à dinâmica e os excessos do apresentador Rodrigo Faro.

Nada contra as luminosas presenças de cidadãos como Nadja Pessoa, Conrado, Victor Sarro e Gina Indelicada, além da inenarrável Aritana Marrone. Mas tanta gente acabou virando ruído, tirando o brilho de Reipert e Dias.

Senti o próprio Faro um tanto deslocado, sempre tirando a vibração do eixo ideal e diminuindo o impacto de bons momentos —ou boas tentativas, pelo menos. Em um mundo ideal, essa faixa sobre o reality rural poderia contar apenas com os fofoqueiros favoritos da nação.

Outro empecilho foi o convidado, claro. Fernandinho Beat Box foi ao palco para mostrar que ninguém é eliminado na primeira semana da Fazenda por acaso. É um grande sujeito, mas vive na contramão da diversão que estamos procurando.

Com os devidos ajustes e a inevitável eliminação da rapaziada mais polêmica da temporada, é evidente que o quadro é uma ótima promessa para as semanas vindouras. Mesmo com o começo morno, a tendência é que se torne uma importante arma da Record na briga por audiência.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL