PUBLICIDADE
Topo

Aline Ramos

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

O Caos Perfeito: Pai de Neymar assume papel de vilão em série documental

Neymar Jr. e seu pai em série documental da Netflix - Reprodução / Netflix
Neymar Jr. e seu pai em série documental da Netflix Imagem: Reprodução / Netflix
Conteúdo exclusivo para assinantes
Aline Ramos

Aline Ramos é jornalista, mas tá mais pra palpiteira, por isso cria conteúdo na internet desde 2014. Você com certeza já fez algum teste dela no BuzzFeed, onde foi redatora por dois anos. É especialista em diversidade e dá consultoria para marcas em temas como raça e gênero. Mas o que ama mesmo é escrever sobre entretenimento e dar opinião sobre tudo, se bobear até sobre a sua vida.

Colunista do UOL

27/01/2022 04h00

A série documental "Neymar: O Caos Perfeito", que estreou esta semana na Netflix, deixa clara uma questão: para entender o craque, é preciso conhecer o seu pai. Com o mesmo nome, a figura de ambos se confundiu em diversos momentos ao longo dos últimos anos. Sempre ficou evidente a importância do pai na vida de Neymar Jr., mas ainda não havia elementos que dessem uma noção mais real disso. Agora, as coisas ficaram um pouco mais claras.

Neymar se vê como Batman, mas sabe que às vezes é visto como Coringa. Porém, em "O Caos Perfeito", quem assume o papel de vilão é seu pai. As situações exibidas pela série mostram que, atualmente, a relação entre eles se baseia quase que exclusivamente nas questões profissionais do jogador. Neymar demonstra sentir falta da presença do pai, mas parece saber que esse é um caminho sem volta.

Já Neymar pai se mostra bastante confortável com o papel de vilão. Mesmo lamentando a distância da vida pessoal do filho, ele sustenta a confiança de um pai que tem certeza absoluta de que está fazendo o melhor para a família. É desse comportamento aparentemente irredutível que parece surgir boa parte dos conflitos entre ambos.

Em diversos momentos, Neymar parece buscar uma autonomia maior sobre a própria vida, como se tivesse vivido preso às vontades do pai por muito tempo. E para que ele alcance essa liberdade, precisa ser um contraponto ao seu pai. Em O Caos Perfeito, ambos repetem a dinâmica entre herói e vilão.

Independentemente do papel que cada um assumiu para si, a série ao menos serviu para Neymar mostrar um pouco mais do que pensa e que não necessariamente age ou é igual ao seu pai. Pelo visto, o craque quer deixar cada vez mais claro que a principal semelhança entre eles deve ficar apenas no nome.