PUBLICIDADE
Topo

Transparência e alfaiataria abrem a SPFW com festa luxuosa da À La Garçonne

Gustavo Frank

De Nossa

01/06/2022 08h49

A À La Garçonne foi a marca responsável por inaugurar a edição N53 da São Paulo Fashion Week na noite desta terça-feira (31) com um desfile presencial no Salão Cultural da FAAP (Fundação Armando Alvares Penteado), em São Paulo.

A etiqueta comandada por Fábio Souza e Alexandre Herchcovitch mostrou que, apesar dos pesares, ainda há tempo para fazer festa dentro da moda nos tempos atuais — misturando as referências do streetwear com luxo e alfaiataria.

Fábio Souza e Alexandre Herchcovitch, os responsáveis pela direção criativa da À La Garçonne - Zé Takahashi - Zé Takahashi
Fábio Souza e Alexandre Herchcovitch, os responsáveis pela direção criativa da À La Garçonne
Imagem: Zé Takahashi

Desde looks com transparência até a presença forte da alfaiataria, muitos dos looks apresentados pela coleção apresentavam a estrutura ampla com confecções mais pesadas, que iam desde casacos em tons terrosos até jaquetas que imitavam costelas ósseas do corpo em sua estampa — algo característico da marca.

À La Garçonne | SPFW N53 - Zé Takahashi - Zé Takahashi
À La Garçonne | SPFW N53
Imagem: Zé Takahashi
À La Garçonne | SPFW N53 - Zé Takahashi - Zé Takahashi
À La Garçonne | SPFW N53
Imagem: Zé Takahashi

Uma chemise toda branca, que deixava o corpo da modelo à mostra, abriu o desfile. Uma espécie de camisa alongada até os pés e fechada por botões. Uma saia curta era vista por baixo.

O encerramento, por sua vez, trouxe um vestido longo verde-bandeira com decote profundo.

O look trazia ainda luvas que cobriam até a metade do braço — algo que vimos muito recorrentemente nas grifes internacionais nas Semanas de Moda na Europa — e uma cauda que se estendia ao chão enquanto a modelo caminhava.

À La Garçonne | SPFW N53 - Zé Takahashi - Zé Takahashi
À La Garçonne | SPFW N53
Imagem: Zé Takahashi
À La Garçonne | SPFW N53 - Zé Takahashi - Zé Takahashi
À La Garçonne | SPFW N53
Imagem: Zé Takahashi

Entre o começo e o fim, coletes, vestidos com fechamento transversal e cores, do vermelho ao verde, se misturavam ao predominante preto e branco.

Tudo proposto de uma forma a contrabalançar tecidos com caimentos mais pesados e outros mais fluidos, a depender das peças.

Veja abaixo o desfile completo: