PUBLICIDADE
Topo

Mina do século 13 esconde lagos, capelas e esculturas de sal na Polônia

Mina de Sal de Wieliczka - JossK/Getty Images
Mina de Sal de Wieliczka
Imagem: JossK/Getty Images

Marcel Vincenti

Colaboração para Nossa

17/05/2022 04h00

Na Polônia, perto da cidade de Cracóvia, a Mina de Sal de Wieliczka pode parecer buraco cheio de corredores escuros.

O destino polonês, porém, não é uma atração qualquer: em seu interior estão capelas, lagos salinos cercados por paredões rochosos, esculturas feitas de sal e enormes galerias e câmaras que parecem o interior de uma catedral gótica.

Para chegar até estes ambientes, viajantes entram em em tour guiado que dura aproximadamente 2h30, atinge 135 metros de profundidade e percorre mais de 3 quilômetros embaixo da terra, tudo sob uma temperatura que, em média, varia entre 17º e 18ºC.

Mina de Sal de Wieliczka - ewg3D/Getty Images/iStockphoto - ewg3D/Getty Images/iStockphoto
Mina de Sal de Wieliczka
Imagem: ewg3D/Getty Images/iStockphoto

O passeio começa com o público descendo, desde a superfície, por escadarias com nada menos do que 320 degraus.

A partir daí, a 64 metros de profundidade, todos ingressam oficialmente na mina — para aprender como eram os trabalhos de mineração neste lugar desde o século 13. De um lado, aparecem lagos subterrâneos cercados por íngremes paredões. Do outro, surgem capelas esculpidas nas estruturas rochosas salinas do local.

Atração religiosa

Altar da capela da Santa Cunegunda, na Mina de Sal de Wieliczka - Reidar Mathiassen/Getty Images/iStockphoto - Reidar Mathiassen/Getty Images/iStockphoto
Altar da capela da Santa Cunegunda, na Mina de Sal de Wieliczka
Imagem: Reidar Mathiassen/Getty Images/iStockphoto

E não se trata de obras rústicas: estes templos cristãos, abertos como locais de culto e de orações por proteção pelos próprios mineiros, lembram igrejas medievais, com altares rodeados por arcadas e pinturas religiosas.

A principal atração da mina, inclusive, é a Capela de St. Kinga, iluminada por lustres de cristal, um altar esculpido em material salino e com baixos-relevos feitos de sal.

E, espalhadas pelo interior da mina, há diversas esculturas de sal com imagens de santos, muitas delas com realistas tamanhos humanos.

Capela de São Antônio, na Mina de Sal de Wieliczka - tomch/Getty Images/iStockphoto - tomch/Getty Images/iStockphoto
Capela de São Antônio, na Mina de Sal de Wieliczka
Imagem: tomch/Getty Images/iStockphoto

Patrimônio da Unesco

Além disso tudo, Em seu interior, há um restaurante que opera a 125 metros de profundidade, servindo pratos da culinária polonesa.

E, em uma rota turística secundária, visitantes mais destemidos podem percorrer (com guias) galerias mais escuras e rústicas — e participar de uma atividade que simula (em partes) o antigo trabalho dos mineiros, como testar a qualidade do ar e identificar boas áreas de extração.

Um dos dados mais interessantes do local revela que só 2% de toda a área é aberta a turistas. Este mundo subterrâneo tem centenas de quilômetros de galerias que não são acessíveis a visitantes e que chegam a 327 metros de profundidade.

Hoje, porém, não há mais trabalhos de mineração sendo realizados por lá.

Esta mina é um lugar com uma importância histórica tão grande que, em 1978, foi classificada como Patrimônio Mundial pela Unesco por seu testemunho das etapas históricas do desenvolvimento das técnicas de mineração.

Mina de Sal de Wieliczka - Gatsi/Getty Images/iStockphoto - Gatsi/Getty Images/iStockphoto
Mina de Sal de Wieliczka
Imagem: Gatsi/Getty Images/iStockphoto

SERVIÇO

Hoje, os passeios pela mina são guiados em polonês, inglês, alemão, francês, italiano, russo e espanhol.

É preciso usar calçados confortáveis e estar em boas condições físicas, pois, ao todo, os visitantes descem e sobem por cerca de 800 degraus durante a visita. Porém, assim que o tour termina, a subida à superfície é feita com elevador.

E é importante levar pelo menos uma jaqueta leve, pois pode ficar frio lá dentro.

A Mina de Wieliczka está localizada a apenas 15 quilômetros de Cracóvia, uma das cidades mais turísticas da Polônia.

Para comprar entradas, acesse: https://www.ebilety.kopalnia.pl/