PUBLICIDADE
Topo

Machu Picchu não tinha esse nome no tempo dos incas, revela pesquisa

Machu Picchu, no Peru (foto), e sua impressionante arquitetura pré-colombiana - Getty Images
Machu Picchu, no Peru (foto), e sua impressionante arquitetura pré-colombiana Imagem: Getty Images

De Nossa

25/03/2022 10h44

O mundo inteiro entendeu errado: Machu Picchu tinha, na verdade, outro nome. É o que acredita o antropólogo Brian Bauer, da Universidade de Illinois, em Chicago.

Ao lado do pesquisador Donato Amado Gonzales, do Ministério da Cultura do Peru, ele conduziu um levantamento de mapas do início do século 20, documentos de posse de terra e atlases de séculos, além de notas de campo do explorador americano Hiram Bingham, que é tido como o descobridor da cidade, em 1911.

Ela havia ficado "esquecida" mesmo após a colonização espanhola do território que hoje compõe o Peru. A conclusão, publicada no periódico "Ñawpa Pacha: Jornal de Arqueologia Andina", é de que Picchu ela sempre foi — talvez como uma "Floripa" dos tempos pré-colombianos. Mas seu nome completo era mais complexo.

"Há dados significativos que sugerem que a cidade inca era chamada [assim] na verdade de Picchu, ou mais provavelmente, Huayna Picchu", contou ao jornal britânico "The Independent" nesta quinta (24).

Um dos Patrimônios da Humanidade pela Unesco, Machu Picchu teria sido construída no século 15, de acordo com a agência da ONU. Com queda do Império Inca depois da chegada dos espanhóis, ela teria sido abandonada no século 16.

O intuito de Bauer e Gonzales era refazer a trajetória da cidade através de documentos, especialmente aqueles anteriores à chegada de Bingham. Um atlas de 1904 solidificou as suspeitas iniciais dos estudiosos ao se referir ao sítio arqueológico como Huayna Picchu — uma menção a um pico rochoso de nome próximo à construção.

Bingham também possuía documentação que apontava na mesma direção, que ele teria recebido do herdeiro de um dono de terras peruano, citando as ruínas de Huayna Picchu.

A "cereja do bolo" foi encontrada quando o mesmo nome apareceu em documentos de relatos dos exploradores espanhóis, no final do século 16, também para se referir à cidade.

"Nós acabamos com um lindo relato de quando os povos indígenas da região estavam considerando retornar para reocupar o local que eles chamavam de Huayna Picchu", finalizou ao jornal. É hora de corrigir os guias de viagem.