PUBLICIDADE
Topo

Aeroporto de Bariloche, na Argentina, agora recebe voos diretos do Brasil

A Secretaria de Turismo de Bariloche ainda negocia o interesse das aéreas em incluir o destino nas rotas - iStock
A Secretaria de Turismo de Bariloche ainda negocia o interesse das aéreas em incluir o destino nas rotas Imagem: iStock

De Nossa

08/02/2022 11h52

O governo da Argentina anunciou que o aeroporto Teniente Luis Candelaria, em Bariloche, está agora habilitado a receber voos diretos do exterior — entre eles, do Brasil — com turistas que querem explorar as estações de esqui, assim como o restante das belezas naturais da província de Rio Negro.

No entanto, a ampliação do tráfego aéreo na região depende ainda de acordos com as companhias que se interessarem em incluir a cidade em suas rotas.

Atualmente, não há ligação entre os aeroportos brasileiros e o do principal ponto turístico da Patagônia. A Aerolíneas Argentinas opera rotas saindo do Brasil que incluem Bariloche, mas que realizam antes a conexão em Buenos Aires.

"Estamos em negociações com as companhias aéreas que realizam esses voos do Brasil. O intuito é termos avanços da conectividade aérea para a temporada de inverno", anunciou o secretário de Turismo de Bariloche, Gastón Burlón.

Bariloche, na Argentina - iStock - iStock
Bariloche, na Argentina, nas estações mais quentes do ano
Imagem: iStock

Com a autorização recebida pelo aeroporto Teniente Luis Candelaria, Bariloche se junta a Misiones, Salta, Mendoza, Buenos Aires, Ushuaia e Córdoba como opções de entrada segura na Argentina.

O destino teve em 2021 cerca de 72% da movimentação registrada em 2019, antes da pandemia de covid-19, com quase 550 mil passageiros desembarcando na cidade, segundo informações das Aerolíneas repassadas à Emprotur, entidade de fomento ao turismo de Bariloche.

No fim de janeiro, a Argentina desobrigou cidadãos de países com que faz fronteira, como o Brasil, de apresentar testes de covid-19 para entrar em seu território. Com essa facilidade, os turistas daqui precisam apenas ter em mãos comprovante de vacinação completa assim como contratação de seguro-saúde com cobertura para infecção pela doença.