PUBLICIDADE
Topo

Meu primeiro apê: como evitar que sonho da casa própria se torne pesadelo

Diego no seu primeiro apartamento, no centro de SP, com direito a varandinha - Arquivo pessoal
Diego no seu primeiro apartamento, no centro de SP, com direito a varandinha
Imagem: Arquivo pessoal

Silvia Montico

Colaboração para Nossa

08/09/2021 04h00

Sair do aluguel e comprar o primeiro apê é meta de vida para muitas pessoas. Mas só quem está nesta etapa sabe o quanto é necessário ter atenção no processo de compra do imóvel para garantir que o sonho da casa própria não se transforme em pesadelo.

A dica de ouro de quem conquista as tão sonhadas chaves é a de muito planejamento e calma para analisar cada detalhe.

Pelo menos foi assim que a gerente administrativa Roberta Artiolli, que compartilha suas dicas no perfil @meu.alugado, procedeu para conquistar o seu apartamento.

Em busca do apê ideal

Meu alugado - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Uma de suas 7 casas alugadas
Imagem: Arquivo pessoal
Meu alugado - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Casal demorou 1 ano e meio para achar
Imagem: Arquivo pessoal

Desde que foi morar sozinha, há 15 anos, ela morou em sete apartamentos alugados e tinha o hábito de conhecer imóveis para a compra. Há um ano e meio, as visitas ganharam a intenção mais concreta de compra.

Considero o período como uma espera pelo imóvel certo".

As prioridades de Roberta e do marido eram a localização e a iluminação. Quando se depararam com o imóvel ideal, no entanto, perceberam que o trabalho não acabaria ali. "Havia coisas a mexer no acabamento. O piso que estava castigado e os azulejos quebrados".

Hall: antes - Reprodução Meu Alugado - Reprodução Meu Alugado
Hall: antes
Imagem: Reprodução Meu Alugado
Hall: depois - Reprodução Meu Alugado - Reprodução Meu Alugado
Hall: depois
Imagem: Reprodução Meu Alugado

Essa condição, que poderia desanimar muitos compradores, acabou ajudando o casal a negociar um descontinho. "Se o apê estivesse reformado, provavelmente não teria conseguido comprar. Além disso, também não me sentiria bem em um lugar onde a decoração estivesse 100% pronta".

Quando vi tudo que tinha para fazer, me senti em um parque de diversões. Se a parte estrutural está boa, o acabamento desgastado ou antigo não é problema".

Como fechar um bom negócio

Engana-se quem pensa que depois de achar o apê dos sonhos é só assinar o contrato. Para evitar dores de cabeças futuras, Roberta seguiu um processo minucioso para verificar questões menos óbvias.

Roberta nos primeiros dias no novo apê - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Roberta nos primeiros dias no novo apê
Imagem: Arquivo pessoal

"Conversei com a síndica sobre a saúde financeira do prédio e pedi para ler o regulamento interno e a convenção. Perguntei se havia obra iminente, já que agora as taxas extras serão pagas por mim, e conferi valores de condomínio e IPTU junto à administradora e ao site da prefeitura, não confiando apenas nos valores passados pela imobiliária", exemplifica.

Ela também averiguou a documentação dos vendedores e do imóvel. "A venda pode ser anulada anos mais tarde caso a justiça detecte que o vendedor passou o imóvel para frente com o intuito de livrar-se de dívidas", explica.

Confira outras estratégias adotadas por Roberta:

  • Visitar a rua do prédio em dias e horários diferentes para ver pontos como luz e barulho;
  • Fazer rotas a pé do local do imóvel até lugares como metrô, mercado, farmácia, padaria e academia;
  • Levar eletricista e encanador para checar as condições;
  • Testar a acústica de paredes e piso para tentar prever a interferência do barulho entre vizinhos;
  • Verificar se a vaga de garagem tem uma matrícula separada do imóvel para registrar ambos no cartório;
  • Bater um papo com vizinhos do novo endereço para saber mais sobre a vida no prédio/bairro;

Mais importante que comprar um imóvel logo é comprar o imóvel certo. Só vamos saber de verdade como ele é vivendo nele, mas tudo o que for possível de ser previsto, precisa ser".

Calma e reflexões na busca

Diego Ouro Preto: morou na casa de amigos e familiares para ter calma até achar o imóvel próprio - Reprodução Instagram - Reprodução Instagram
Diego Ouro Preto: morou na casa de amigos e familiares para ter calma até achar o imóvel próprio
Imagem: Reprodução Instagram

A tranquilidade para procurar o apê dos sonhos também foi fundamental para o designer Diego Ouro Preto. Ele morou seis meses na casa de amigos e familiares, do momento em que saiu para a primeira visita até a entrega das chaves.

"Isso me deu fôlego para ir procurando o meu com calma. Fui namorando os favoritos, refletindo sobre as opções". Hoje, ele mostra a rotina no novo apê no perfil @lardedetalhes.

Para Diego, a vontade de morar no Centro de São Paulo pesou muito na hora de fechar negócio. "Queria caminhar por toda essa arquitetura e poder me locomover facilmente de bicicleta ou transporte público. Esse primeiro requisito me levou a um outro sonho: o de morar em um prédio antigo cheio de detalhes que, por si só, contam história.

"Queria muito encontrar um cantinho aconchegante em um desses prédios onde os vizinhos se conhecem há anos e o porteiro é quase da família", descreve.

Detalhes do apartamento de Diego - Reprodução Instagram - Reprodução Instagram
Varandinha própria conquistada
Imagem: Reprodução Instagram
Detalhes do apartamento de Diego - Reprodução Instagram - Reprodução Instagram
Detalhes do apartamento de Diego
Imagem: Reprodução Instagram

A busca de Diego teve fim quando ele encontrou tudo isso em um prédio dos anos 1950. Tinha tudo que queria e, de quebra, uma varanda enorme para cultivar plantinhas.

O fato de o apê estar recém-reformado também foi um bônus bem-vindo. "Assim, não teria a trabalheira de reformar hidráulica e elétrica, que normalmente são pontos delicados em construções antigas".

bater perna pelos bairros ou ruas que estão na sua listinha". - Reprodução Lar de Detalhes - Reprodução Lar de Detalhes
Cozinha charmosa já tinha móveis
Imagem: Reprodução Lar de Detalhes

Para quem está atrás da casa dos sonhos, o designer aconselha bater perna na rua em vez de ficar só na pesquisa on-line ou por imobiliária.

Segundo ele, nessas caminhadas é possível conhecer o bairro, ver os comércios ao redor, assistir ao ritmo dos moradores e da região, além de verificar a direção do sol.

Indo de prédio em prédio há sempre a chance de dar sorte e visitar na hora".

Apê dos sonhos, sem abrir mão de nada

Frantieska: prioridades alcançadas - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Frantieska: prioridades alcançadas
Imagem: Arquivo pessoal

A servidora pública Frantieska Huszar Schneid também encontrou em um apê antigo e todo reformado para chamar de seu. Ela apresenta o novo cantinho no perfil @c.almadecor.

Depois de três meses de pesquisas, ela mirou na casa perfeita graças à lista de prioridades muito bem estabelecida e dá a letra: "não abra mão de nada do que você deseja. E, caso não encontre, estude a viabilidade de fazer uma reforma para deixar exatamente como quer".

Financiamento que cabe no bolso

Para a advogada Roberta Machado Lobo, do perfil @homesweetcoffee, a procura pelo apê ideal também foi rápida e durou cerca de três meses. "Queria um apê com cozinha espaçosa porque amamos receber e cozinhar para os amigos e varanda grande porque tenho cachorro. Queria uma área comum com piscina, salão de festa, churrasqueira e encontrei tudo isso em um edifício recém construído", conta.

Apê com cozinha espaçosa da Roberta - Reprodução - Reprodução
Apê com cozinha espaçosa da Roberta
Imagem: Reprodução

A localização do imóvel também foi decisiva na sua escolha e era um fator que Roberta não estava disposta a abrir mão. "Diante das possibilidades, consegui o apartamento que sempre quis. O único ponto que relevei foi a vista, pois ele fica de frente para outros apartamentos".

O seu principal conselho para quem está querendo largar o aluguel é o planejamento financeiro. "Guardamos dinheiro e demos uma boa entrada no financiamento e isso ajudou muito porque as parcelas não ficaram pesadas", diz. "Além disso, escolha um bairro próximo a escolas, supermercados, farmácias e outros serviços. Sem falar que conhecer bem a reputação da construtora pode evitar dor de cabeça no futuro", completa.