PUBLICIDADE
Topo

Bolo tsunami é doce hit das redes sociais. Veja 8 dicas de como fazê-lo

Bolo tsunami: das redes para sua vontade bolo - Reprodução/Instagram@doceencontro
Bolo tsunami: das redes para sua vontade bolo Imagem: Reprodução/Instagram@doceencontro

Larissa Maria

Colaboração para Nossa

03/03/2021 04h00

O bolo tsunami é a nova tendência da confeitaria, pelo menos é o que apontam os milhares de vídeos espalhados nas redes sociais.

Criado para causar efeito, o bolo surgiu em meados de abril de 2020 e é ideal para quem gosta de muita cobertura e quer algo diferente e impactante.

Não importa o sabor, tema infantil ou adulto, o importante é usar a criatividade. Envolvido por um acetato, a ideia é que, ao retirar a contenção, a cobertura caia em cascata, como uma onda no mar.

A seguir, veja oito dicas para fazer esse bolo explosivo.

Qual é a melhor massa?

A massa é a base para toda essa onda que está por vir. O ideal é que seja amanteigada, pois além de oferecer a sustentação necessária para os recheios e cobertura, ela é ótima para trabalhar esculturas.

Massa amanteigada e recheio mais firme na hora de pensar seu bolo tsunami - Reprodução/Instagram@Maysalesgastronomia - Reprodução/Instagram@Maysalesgastronomia
Massa amanteigada e recheio mais firme na hora de pensar seu bolo tsunami
Imagem: Reprodução/Instagram@Maysalesgastronomia

Recheio para se esbaldar

Um dos erros mais comuns ao preparar bolo tsunami é optar por recheios de aspecto aerado e fluido, como o mousse, que pode derreter, pois é um creme que precisa ficar na geladeira.

A dica é usar recheios mais consistentes como brigadeiro, beijinho ou até um creme belga. Mas fique atento: por ser um bolo de exagero, com muito recheio e muita cobertura, ter equilíbrio é fundamental para não ficar enjoativo. A sugestão dos especialistas é usar um brigadeiro de cacau ou sabores mais suaves.

Frutas nos recheios

Apesar do bolo com frutas agradar o paladar de muita gente, para esse tipo de receita pode ser arriscado, uma vez que elas liberam muita água e podem fazer o bolo quebrar. Mas se você não abrir mão, o mais indicado são geleia de frutas.

Cobertura tsunami

A cobertura é a parte fundamental do bolo. Afinal, sem ela não existe bolo tsunami. Por isso é importante estar atento ao ponto. O ideal é que o creme tenha uma consistência levemente encorpada, podendo ser uma ganache (mistura de creme de leite com chocolate nobre) ou um creme à base de amido de milho.

Esse creme deve ficar em temperatura ambiente, para que possa testar a fluidez da cobertura e assim ser capaz de controlar a densidade. Para isso, você pode usar leite, deixando a cobertura mais líquida. Se precisar de mais consistência leve ao fogo novamente.

O segredo é colocar a cobertura apenas na hora da entrega ou quando for retirar o acetato. Depois disso não leve o bolo à geladeira para o creme não endurecer.

Bolo tsunami - Reprodução/Instagram@maysalesgastronomia - Reprodução/Instagram@maysalesgastronomia
Bolo tsunami
Imagem: Reprodução/Instagram@maysalesgastronomia
Bolo tsunami - Reprodução/Pinterest - Reprodução/Pinterest
Bolo tsunami
Imagem: Reprodução/Pinterest

Criatividade e confeito

Nessa parte, o importante é usar a criatividade, corante, glitter comestível, pedaços de chocolate, frutas secas e castanhas. Opções não faltam.

Use técnicas para criar algo impactante. Um bom exemplo é o efeito craquelado, que com o auxílio de uma peneira é polvilhado em cima da cobertura leite ou cacau em pó. A magia acontece quando o acetato é retirado.

Acetato: qual tamanho usar?

Segundo os especialistas, o acetado deve ter cinco centímetros a mais que o tamanho da forma. Por exemplo, se usar uma forma redonda de 15 centímetros, corte 20 centímetros de acetato. Já a altura do acetato pode variar entre 20 a 30 centímetros.

Montagem cuidadosa e acetato correto garantem sucesso do bolo - Reprodução/Instagram @Lapanelabrigaderia - Reprodução/Instagram @Lapanelabrigaderia
Montagem cuidadosa e acetato correto garantem sucesso do bolo
Imagem: Reprodução/Instagram @Lapanelabrigaderia

Em caso de topper, o mais indicado é que o acetato seja da mesma altura.

Montagem

Para montagem, coloque o bolo numa superfície resistente, como cake board de papel ou madeira.

O acetato deve ser preso rente ao bolo para não vazar, se precisar use um aro. Feche com durex, laços e etiqueta para decoração. Além disso, um prato com bordas é essencial, já que teremos muita cobertura e que pode transbordar ao retirar o acetato.

Aproveite a explosão

Chegou a hora do tsunami. O momento mais esperado e que precisa de ainda mais cuidados. Já imaginou se o bolo desmoronar?

Para que isso não aconteça, veja como fazer: segure a ponta do acetado e comece a puxar levemente, deixando o tsunami acontecer. Mas cuidado, tenha um prato ao lado para colocar o acetato.

Pode parecer difícil, mas seguindo essas orientações ao pé da letra, você terá um bolo tsunami perfeito, e o mais importante, sem quebrar ou vazar.

Fonte: Cesar Alexandre Marins, cake designer, professor de confeitaria na escola Abtec cursos profissionalizantes e Mago indústria; Ineu Oliveira, cake designer, participante da "Batalha dos Confeiteiros 2", confeiteiro oficial da TV Record MS; e Rita Cruz, cake designer.

Bolos para todos os gostos

Animou com os potentes bolos tsunami? Aprenda mais duas versões que também são garantia de sucesso: