PUBLICIDADE
Topo

Hit na pandemia, sandália Birkenstock ganha versão polêmica de R$ 400 mil

Os Birkenstocks MSCHF são feitos de bolsas Hermès Birkin desconstruídas, com fivelas de vermeil de ouro e solas de cortiça - MSCHF
Os Birkenstocks MSCHF são feitos de bolsas Hermès Birkin desconstruídas, com fivelas de vermeil de ouro e solas de cortiça Imagem: MSCHF

De Nossa

12/02/2021 04h00

Nunca se viu tantas sandálias Arizona, da marca alemã Birkenstock, nos pés das pessoas como na pandemia do coronavírus. O calçado se tornou um dos produtos mais desejados pelos quarenteners, mas agora encara seu sucesso de forma duvidosa: o lançamento de um sapato criado pelo coletivo MSCHF.

"A sandália mais exclusiva de todos os tempos", a Birkinstock, como foi nomeada a partir de um trocadilho pelos criadores, é um calçado Birkenstock com uma sola oficial de cortiça e borracha. Seu diferencial é o cabedal de couro feito de bolsas Hermès Birkin, propositadamente cortadas para o produto.

Bolsa Birkin e a sandália Birkinstock da MSCHF  - MSCHF  - MSCHF
Bolsa Birkin e a sandália Birkinstock da MSCHF
Imagem: MSCHF

Feitos sob encomenda e disponíveis enquanto durarem os estoques, o MSCHF comprou apenas quatro bolsas Birkin para destruir e três pares de sapatos já foram vendidos: para o rapper Future, a cantora Kehlani e um colecionador de arte não identificado. O coletivo também pretende manter um par para si.

Quatro versões estão sendo disponibilizadas: uma vermelha feita com uma bolsa Hermès Porosus 35; uma preta fruto de uma Clemence 35; uma branca, tirada de uma bolsa Porosus 35 e, por fim, outra opção preta de uma bolsa Birkin 35 de couro de avestruz.

A mistura dos sapatos hit da pandemia e as bolsas da Hermès, criadas em 1984, serão vendidas pelos valores de US$ 34 mil a US$ 76 mil, respectivamente R$ 183 mil e R$ 400 mil.

"As bolsas Birkin são como um meme cultural, um símbolo de um certo tipo de riqueza", disse o diretor criativo da MSCHF Lukas Bentel ao New York Times.

MSCHF comprou quatro bolsas originais Birkin e as separou para fazer as tiras de couro dos Birkenstocks - MSCHF  - MSCHF
MSCHF comprou quatro bolsas originais Birkin e as separou para fazer as tiras de couro dos Birkenstocks
Imagem: MSCHF

Apesar de fazer referência aos produtos da Hermès e Birkenstock, ambas as marcas não aprovaram o produto ou tiveram qualquer envolvimento no desenvolvimento dos calçados.

Vale lembrar que o lançamento anterior do MSCHF, o "sapato Jesus", um tênis Nike com sola cheia de água benta, esgotou em questões de minutos. Atualmente, o coletivo norte-americano acumula milhares seguidores fanáticos em suas redes sociais, incluindo celebridades, como o cantor Drake.