PUBLICIDADE
Topo

Champs-Élysées vai virar "jardim extraordinário" em transformação radical

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, aprovou projeto para transformação da Champs-Élysées até 2030 - Reprodução
A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, aprovou projeto para transformação da Champs-Élysées até 2030
Imagem: Reprodução

De Nossa

12/01/2021 10h48

A Champs-Élysées, um dos pontos turísticos mais reconhecidos no mundo, em Paris, na França, dará início a uma transformação para se tornar um "jardim extraordinário". A reconstrução da avenida foi aprovada pela prefeita Anne Hidalgo, custará cerca de 250 milhões de euros e deve ficar pronta até 2030.

Segundo os novos planos elaborados pelo arquiteto Philippe Chiambaretta e sua agência, PCA-STREAM, o tráfego de veículos será reduzido pela metade, enquanto os pedestres poderão desfrutar de calçadas mais largas e verdes, além da criação de túneis de árvores para melhorar a qualidade do ar.

A transformação visa atrair mais visitantes para uma área que, antes da pandemia, começou a perder seu brilho de luxo, especialmente depois de manifestações, às vezes violentas, dos chamados manifestantes antigovernamentais.

"A lendária avenida perdeu seu esplendor nos últimos 30 anos. Foi progressivamente abandonada pelos parisienses e foi atingida por várias crises sucessivas: coletes-amarelos, greves, saúde e econômica", comunicou o comitê da Champs-Élysées após a aprovação.

"Muitas vezes é chamada de a avenida mais bonita do mundo, mas aqueles de nós que trabalham aqui todos os dias não temos certeza disso", complementou Jean-Noël Reinhardt, o presidente do comitê em 2019.

A Champs-Élysées foi originalmente planejada em 1667 por André Le Nôtre como uma extensão do Jardins das Tulherias. A ideia é trazer a famosa avenida para o século 21, tornando-a um lugar ecológico e inclusivo para seus visitantes.